Política

Luciana defende um governo de diálogo com educadores do Paraná

De: Thea Tavares


Na sessão desta terça-feira (19), na Assembleia Legislativa do Paraná, a deputada estadual Luciana Rafagnin (PT) fez um apelo ao governadorRatinho Jr. (PSD) para que realize um governo pautado no diálogo com os servidores do estado, em especial com os trabalhadores e trabalhadoras da Educação.

Antes da sessão, Luciana recebeu em seu gabinete a visita de uma comissão formada por dirigentes da APP-Sindicato, que estão mobilizados em defesa de sua jornada de trabalho, do reconhecimento da hora-aula dos educadores e que protestam contra o anúncio de medidas que virão prejudicar a categoria. “A gente espera que esse governo seja o governo do diálogo e que olhe com carinho para os nossos educadores”, disse a deputada.

O apelo é motivado também pelo passado traumático de negociações em que governos anteriores, com base na truculência e no desrespeito, optaram pelo massacre dos trabalhadores e não pelo diálogo com a categoria. Foi o caso dos episódios de 30 de agosto de 1988, no governo de Álvaro Dias (então PMDB), e do 29 de abril de 2015, com Beto Richa (PSDB).

Luciana enfatizou em seu discurso, ainda, que os professores são contratados para uma jornada de 20 horas-aula, mas que, na prática, vira 25. Definiu como justa a reivindicação sobre a hora-aula, uma vez que as professoras e professores não trabalham apenas pelo tempo corrido do relógio ou em sala de aula, mas preparam  os conteúdos antes, orientam estudantes e também atendem os pais desses, entre outras atividades profissionais que realizam e são desconsideradas nas propostas que visam impor mudanças na jornada dos trabalhadores da educação.

“Precisamos levar em consideração todo esse trabalho e nós, parlamentares, temos o dever de fazer com que o governo compreenda e olhe com carinho para a educação do povo do Paraná”, concluiu.

Deixe um Comentário