Paraná Política

Lei Maria da Penha Virtual coloca violência contra mulher na campanha eleitoral do Paraná

Ronildo Pimentel


Foto:Eduardo Matysiak

Próximo do final do 1º turno das eleições, a campanha eleitoral no Paraná já deixa como saldo positivo a forte presença da mulher, inclusive como tema dos programas.

No Paraná, a defesa dos direitos da mulher e o combate ao preconceito de gênero veio principalmente do candidato a governador João Arruda (MDB), que como deputado federal foi o autor da Lei Maria da Penha Virtual, que criminalizou a chamada pornografia de vingança.

João apresentou o projeto de lei em 2013, sensibilizado pelo drama e pela luta da jornalista Rose Leonel, moradora de Maringá. Como inúmeras mulheres brasileiras, ela foi vítima da vingança de um ex-companheiro que espalhou imagens íntimas dela na internet. A violência afetou a carreira e família da jornalista. Ela reagiu, conseguiu provar o crime criou a ONG Maria da Internet para defender outras mulheres vítimas do mesmo crime

O projeto apresentado por João Arruda na Câmara dos Deputados altera a Lei Maria da Penha e enquadra nos crimes de violência doméstica e sexual os homens que divulgam material íntimo e que ferem a integridade da mulher exposta. Estabelece pesada multa, além da pena de reclusão de dois a quatro anos.

Deixe um Comentário