Geral

Júri condena irmãos que assinaram mulher em Guapirama

Da Assessoria

O Tribunal do Júri de Joaquim Távora, no Norte Pioneiro paranaense, condenou a 18 anos de prisão, por homicídio quadruplamente qualificado, dois irmãos que mataram uma mulher, em 2017, em Guapirama, município da comarca. Segundo a denúncia do Ministério Público do Paraná, os homicidas mataram a vítima, então com 33 anos e mãe de três filhos, ao cobrarem uma dívida por drogas. Na época, o crime causou comoção na cidade, pela extrema violência empregada pelos réus.

Todas as qualificadoras sustentadas pelo MPPR na ação penal e em plenário foram reconhecidas pelos jurados: motivo torpe (cobrança de dívida de drogas), meios cruéis (tortura e asfixia) e recurso que dificultou a defesa da vítima (superioridade numérica e posse de arma branca).

A Promotoria de Justiça de Joaquim Távora apresentou recurso (embargos de declaração) buscando aumentar a pena dos condenados (que na data do crime tinham 22 e 23 anos), considerando ter havido omissão do Juízo e erro material no cálculo da pena.

Deixe um Comentário