Jacarezinho

Jacarezinho terá apoio de soldados Exército para combater a dengue

Agência Estadual 


Jacarezinho será uma das 60 cidades paranaenses que vão receber apoio do Exército Brasileiro no combate à dengue. O Comitê Intersetorial de Controle da Dengue no Paraná, coordenado pela Secretária de Estado da Saúde, está organizando,  uma grande mobilização de combate à doença em 60 municípios que apresentam os maiores índices de incidência de casos confirmados. 

A ação acontecerá no próximo sábado, dia 21, com organização da Defesa Civil do Paraná e participação de 600 soldados do Exército, militares estaduais da Sesp, 60 integrantes da Defesa Civil municipal, além de técnicos da vigilância ambiental das cidades envolvidas.

A realização do evento foi definida em reunião entre o secretários de Estado da Saúde, Beto Preto, e da Segurança Pública, coronel Rômulo Marinho Soares,  o coordenador da Defesa Civil do Paraná, tenente-coronel Fernando Raimundo Schünig, e o general de Divisão Carlos José Russo Assumpção Penteado, comandante da 5ª Divisão de Exército, da Região Sul.

“É uma ação estratégica; vamos fazer um grande arrastão com remoção técnica de criadouros, replicando o trabalho que a Vigilância Ambiental da Sesa já vem fazendo em algumas cidades e que já apresentou resultados positivos de redução da infestação”, explica o secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto.

“Combater a dengue é também uma questão de segurança, pois cidadãos com saúde são seguros e preparados para as atividades do dia a dia”, afirma o secretário de Estado da Segurança Pública, coronel Rômulo Marinho Soares. “É neste sentido que a Secretaria da Segurança está apoiando e contribuindo para a realização das ações contra a dengue no Paraná”, complementa o secretário.

Amanhã (18), a Sesa fará a capacitação dos participantes por videoconferência. “Soldados, profissionais da Sesp e coordenadores da Defesa Civil estarão nas sedes regionais e nas unidades do Exército recebendo as orientações para esta operação”, informa o tenente-coronel Antonio Geraldo Hiller, da Defesa Civil.

Redução 

O trabalho de campo com remoção técnica de criadouros vem sendo aplicado desde o início do ano pela Vigilância Ambiental da Sesa, com apoio das equipes de técnicos dos municípios.

Nova Cantu, que já registrou três óbitos neste período epidemiológico (agosto 2019/agosto 2020), ficou cerca de 40 dias sem registrar casos de dengue depois do trabalho da Vigilância. Em Quinta do Sol e Florestópolis os dados mostram a tendência de queda nos registros dos dois municípios.

A Sesa também realizou a atividade em Barbosa Ferraz, Bandeirantes e Sertaneja.

“Lembramos que a remoção dos criadouros é a melhor forma de controle da proliferação do Aedes Aegypti, estamos realizando importantes ações por meio do Comitê Intersetorial de Controle da Dengue, mas é fundamental a participação da população nesta força-tarefa para a eliminação dos focos do mosquito. Esta atividade precisa fazer parte da rotina, pois cerca de 90% dos criadouros estão nos ambientes domésticos”, ressaltou o secretário Beto Preto.

Deixe um Comentário