Santo Antônio da Platina

Iniciada pavimentação no Bairro Aparecidinho 3

Cerca de 4 mil pessoas serão beneficiadas com o investimento em infraestrutura

Obras de infraestrutura vão beneficiar cerca de quatro mil moradores
FOTOS: Antônio de Picolli

Dayse Miranda, especial para Tribuna do Vale


Foi dado início às obras de pavimentação do Conjunto Habitacional Aparecidinho 3, em Santo Antônio da Platina. O investimento do Governo do Paraná, através da Secretaria Estadual de Infraestrutura e Logística (SEIL), é superior a R$ 6 milhões e vai beneficiar cerca de 4 mil moradores do local. A obra está sendo realizada pela empresa R.M. Rezende e Cia Ltda, que terá 420 dias a partir da data do contrato para executar o serviço.

Obras de infraestrutura vão beneficiar cerca de quatro mil moradores 
FOTOS: Antônio de Picolli

A melhoria só foi possível após a assinatura de um convênio, em julho de 2018 – uma parceria entre o deputado Pedro Lupion e o ex-deputado Bernardo Ribas Carli, com aval da ex-governadora Cida Borghetti.

Diante do corte de gastos e revisão dos convênios firmados na gestão anterior, anunciados pelo atual governador Carlos Massa Ratinho Junior, houve o risco de perder o recurso destinado para Santo Antônio da Platina. Mas de acordo com o secretário de Obras, Everton José Panegada, houve uma conversa com a atual gestão sobre a viabilidade de dar início as obras. Diante disso, como a Prefeitura de Santo Antônio estava com todas as certidões regulares, foi autorizado o início da pavimentação. Panegada confessa que se o executivo estivesse com algum débito de certidão, não seria possível realizar a obra no Conjunto Habitacional.

A empresa iniciou os trabalhos na semana passada e deve executar os serviços de pavimentação, calçadas, meio fio, acessibilidade e galerias de águas pluviais. Conforme Panegada, a empresa licitada, tem outros contratos para cumprir dentro do mesmo período no município, sendo além do Aparecidinho 3, a rua Paraná (Vila Ribeiro), Jardim Isaura e Jardim Campestre. “Ainda não consegui contato com a empresa, mas vamos acompanhar de perto qual vai ser o cronograma deles para que ocorra tudo dentro do previsto. Lembrando que dependemos de condições climáticas também para executar os serviços e janeiro é um mês bastante chuvoso”, salienta.  

A obra é uma conquista para o bairro, que há anos sofre com a situação precária das ruas. Em dias de chuva enfrentam muita lama, buracos e nos dias de sol, muita poeira. O asfalto promete acabar com o problema de infraestrutura dos moradores. Porém, o secretário destaca que as últimas ruas do Conjunto Habitacional fazem parte de uma Área de Preservação Permanente (APP), onde há várias casas de posse, sendo assim uma área ilegal para qualquer tipo de construção. “Por isso, já vou adiantar que as últimas vias do Conjunto Habitacional não serão asfaltadas. É uma área de posse, não há documentação legal para construção de moradias”, frisou.  

Deixe um Comentário