Jacarezinho

IML leva mais de 13 horas leva liberar corpo de adolescente

Corpo do adolescente assassinado demorou mais de treze horas para ser liberado no IML de Jacarezinho.

Com informações de Tabajara Notícias


Como senão bastasse a dor da perda de um ente querido na flor de seis 16 anos, brutalmente assassinado no centro de Jacarezinho, a família do adolescente José Renato teve que esperar mais de 13 horas para que o Instituto Médico Legal (IML) liberasse o corpo da vítima para ser velado pela família.

O garoto foi assassinado por volta das 22:30 da noite de quinta (7), mas até as 11:00 horas da manhã de sexta (8), o médico legista ainda não havia chagado para realizar a autópsia do corpo.

A família também chamou a Policia Militar que esteve no local, e, após muita insistência por parte dos familiares e do repórter do site Tabajara Notícias, que acompanhou todo o drama dos familiares,, o funcionário do IML novamente ligou para o médico que chegou logo em seguida.

O profissional, reconhecido pelo nome de Dr. Paulo não quis gravar entrevista, mas atendeu a reportagem cordialmente, relatando que o IML de Jacarezinho que atende 22 cidades da região, está em situação precária, com falta de médicos legistas e profissionais de outros setores, Até material para trabalho chega a faltar, além de vários problemas no prédio, que segundo ele, também atrapalham o serviço.

O médico relatou ainda que já está de plantão há mais de uma semana, e que teria deixado o trabalho para o descanso por volta das 2h30 da madrugada, após realizar a autópsia em uma vitima de enforcamento, e que as pericias são realizadas até às 23 horas. Segundo ele, a falta de médicos legistas está dificultando o trabalho e o atendimento a população.

A importância do IML no Norte Pioneiro é incontestável, aguardamos uma resposta dos poderes em relação ao bom funcionamento e atendimento as famílias que precisem.

Deixe um Comentário