Hospital Regional do Norte Pioneiro

Hospital Regional do Norte Pioneiro recebe doação de equipamentos de fototerapia


Equipamentos foram doados através da parceria entre o MFC e Rotary Clube de Santo Antônio da Platina

Rafael Hasse – Funeas


O Hospital Regional do Norte Pioneiro HRNP, administrado pela Fundação Estatal de Atenção em Saúde do Paraná – Funeas, localizado em Santo Antônio da Platina – PR, formalizou na tarde de quarta-feira(19), o recebimento da doação de dois equipamentos para tratamento de icterícia em pacientes recém-nascidos.

Os equipamentos de fototerapia foram doados através da parceria entre o MFC – Movimento Familiar Cristão e o Rotary Clube de Santo Antônio da Platina, e serão utilizados na UTI Neonatal da unidade hospitalar.

A médica pediatra intensivista do HRNP, Dra. Carla Raquel da Rocha Abreu, que acompanhou o processo de doação, conta que a instituição dispõe de equipamentos para esta finalidade, mas que a chegada destes novos será útil para reduzir o tempo de internação de inúmeros pacientes, “com este tratamento muitos bebês poderão ter alta mais cedo, diminuindo os riscos de infecção ou outras complicações”, disse.

Para Lúcia Rosa, coordenadora de ação social do MFC, foi um grande prazer colaborar com o hospital, ”é muito gratificante essa oportunidade de auxiliar de alguma maneira e ajudar o Hospital Regional, principalmente com as crianças que precisam de um cuidado especial”, afirmou Lúcia, que atuou juntamente com seu marido, Cid Leme da Silva e todo o grupo do MFC neste projeto.

Gisele Mendes Dias Pedroza, do Rotary Clube, afirmou que é “maravilhoso saber que estes aparelhos irão ajudar os bebês recém nascidos a ficarem menos tempo internados, melhorando a qualidade de vida durante a estadia na UTI neonatal”.

O presidente da Funeas, Dr.Marcello Augusto Machado, disse que esta doação reflete o carinho e preocupação que a comunidade tem com o HRNP, que se consolida como referência para mais de vinte municípios da região. É o resultado do esforço do Governo do Estado, através da Secretaria Estadual da Saúde, para realizar um serviço de excelência. “É um hospital que está na gestão da Funeas desde 2018 e que mudou a realidade da mortalidade materno-infantil no Norte Pioneiro. É com grande alegria que nós recebemos a doação”, disse o presidente.

Sobre a icterícia

A icterícia, também conhecida como amarelão, ocorre quando o organismo produz excessivamente a bilirrubina, substância não metabolizada pelo fígado por causa da imaturidade do órgão, e que deixa a pele do bebê amarelada. Geralmente a icterícia regride naturalmente e desaparece na primeira semana de vida da criança, em alguns casos o recém-nascido pode necessitar de terapia de luz, por um ou dois dias.

Deixe um Comentário