Pinhalão

Hospital de Pinhalão não paga salários há 2 meses

Funcionários da instituição reclamam de dificuldades para bancar as necessidades básicas das famílias

CRÉDITO: Antônio de Picolli

Da Redação


O Hospital Domingos Calixto, da cidade de Pinhalão, está há mais de dois meses sem pagar os salários de seus funcionários. O drama desses trabalhadores da saúde é de conhecimento público e os relatos que se ouvem pelas ruas da cidade e pelos corredores do hospital é que a prefeitura não está repassando as verbas obrigatórias para a manutenção do hospital.

Uma fonte do hospital, com compromisso de sigilo, informou que o prefeito Sérgio Rodrigues (PDT), teria pedido paciência aos funcionários, garantindo que quitaria o débito até o mês de dezembro. O problema, segundo esta mesma fonte, é que os trabalhadores não aguentam mais a situação, pois a maioria está tendo dificuldades até mesmo com as despesas básicas de suas casas.

Se o prefeito pagar somente em dezembro, os funcionários vão completar meses de salários atrasados. Os funcionários afirmam que não podem nem mesmo questionar a diretoria do Hospital, pois o diretor geral, segundo eles, responde aos questionamentos desafiando que se acharem que não está bom o emprego, que peça a conta e vão embora. “Desta forma muitos se calam com medo de represália e de perder o emprego”, lamenta um funcionário. 

Segundo pessoas ligadas aos funcionários o clima é de desespero e que os mesmos estão sofrendo tortura psicológica com alugueis atrasados, água e luz podendo ser cortadas a qualquer momento, sem contar dívidas que se acumulam com lojas, farmácias e mercados. 

“O estado psicológico de nós funcionários é cada vez mais insustentável sabendo que as contas estão chegando e não podemos pagá-las. Trabalhamos duro, em horas noturnas, tendo a responsabilidade por vidas humanas”, desabafa um funcionário, inconformado com a situação. 

Outro lado

A equipe da Tribuna do Vale tentou contato com o Diretor do Hospital, Ricardo Cersosimo, mas ele não foi encontrado para as devidas explicações. O prefeito Sérgio Rodrigues, por sua vez, admitiu o atraso no repasse do recurso de aproximadamente R$ 55 mil ao hospital, porém, salientando que existe apenas um mês de salários dos funcionários a ser pago e que o segundo vencimento ocorre em dezembro. O pagamento está previsto para o dia 10 de dezembro, por meio de verba federal destinada ao município.  

“Trata-se de um problema gestão, porque as 30 AIHs (Autorização de Internação Hospitalar) mensais o hospital recebe em dia do SUS (Sistema Único de Saúde). Estaremos ampliando o Posto de Saúde Central para funcionar como UPA (Unidade de Pronto Atendimento), deixando o hospital apenas para internamento”, disse o prefeito. 

Deixe um Comentário