Ibaiti Ribeirão do Pinhal

Governo vai construir novas unidades do Cras em Ibaiti e Ribeirão do Pinhal

 Secretaria da Justiça, Família e Trabalho vai construir oito novos Cras e três Creas no Paraná

Paraná tem 569 Cras que levam apoio e orientação ás famílias
Foto: Rogério Machado/Secs

Imprensa Sejuf


Os municípios de Ibaiti e Ribeirão do Pinhal irão receber investimentos da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf) que vai construir nessas cidades unidades Centro de Referência de Assistência Social (Cras), que faz parte do programa Nossa Gente Paraná, desenvolvido pelo Governo do Estado.

Ao todo a Sejuf vai construir oito novos Cras e três Creas – Centro de Referência Especializado de Assistência Social, como parte do contrato firmado com o com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para execução do programa Nossa Gente Paraná. 

Serão beneficiados com unidades do Cras, além de Ibaiti e Ribeirão do Pinhal, os municípios de Amaporã, Campina do Simão, Itaperuçu, Mato Rico, Prudentópolis e Tamboara e, com Creas, os municípios de Ortigueira, Pontal do Paraná e Reserva.  “O Nossa Gente Paraná é um programa que visa o protagonismo, proteção emancipação  das  famílias  que  vivem  em  situação  de  maior  vulnerabilidade  social  em  todo  o  Estado”, explica o secretário Ney Leprevost, salientando a importância do trabalho prestado nos Creas e Cras, que são os locais onde as pessoas com vulnerabilidade social são atendidas nos municípios.

Para Leprevost, o Estado faz repasses contínuos para a assistência social e também está construindo mais estruturas em diversas cidades. “São espaços fundamentais, porque trabalham na ponta com as pessoas mais pobres”, disse.

O Programa Nossa Gente Paraná é prioridade do governo Ratinho Junior como ferramenta na erradicação da extrema pobreza, onde todos saem ganhando: a família que passa a ter melhores condições de vida; o município no fortalecimento da gestão dinamizando a oferta de serviços; e o Estado na melhoria dos indicadores sociais.

O que são 

A Política Nacional de Assistência Social (PNAS) tem a centralidade na família como foco para o trabalho social a ser desenvolvido pelos serviços da rede socioassistencial. Assim, os Cras e Cras são espaços que visam o empoderamento das famílias e de seus membros para o enfrentamento das situações de vulnerabilidade e risco social, contribuindo para a construção e reconstrução das relações familiares e comunitárias.

Conforme dispõe a Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais, o Cras, equipamento da Proteção Social Básica, visa a prevenção da ocorrência de situações de vulnerabilidade social e risco nos territórios. Já o Creas, equipamento da Proteção Social Especial de Média Complexidade, visa o trabalho social com as famílias e indivíduos em situação de risco pessoal e social por violação de direitos. Ou seja, enquanto o Cras previne situações de vulnerabilidade social e risco, o Creas “trata” das consequências ocasionadas pela  vulnerabilidade e risco social.

Deixe um Comentário