Santo Antônio da Platina

Falta de manutenção em terrenos aumenta risco de dengue e gera multa a proprietários

Município registra 75 notificações e 16 casos positivos da doença

Luiz Guilherme Bannwart


O combate à dengue depende essencialmente da participação efetiva de todo cidadão, e a orientação básica dos organismos de saúde são ações simples do cotidiano que resultaria na redução expressiva dos diagnósticos positivos da doença. Um exemplo é nossa obrigação em manter terrenos e ambientes domésticos limpos para evitar focos de reprodução do mosquito Aedes aegypti, que além da dengue também transmite outras doenças importantes como a chikungunya, Febre amarela e o zika vírus, que podem trazer consequências drásticas ao paciente, inclusive levando-o a óbito.

O município de Santo Antônio da Platina contabiliza 75 notificações e 16 casos positivos de dengue, conforme o último boletim epidemiológico divulgado nesta terça-feira (11) pela Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (Sesa), dados que o coloca em situação de alerta. Contudo, mesmo diante de ações e orientações da Secretaria Municipal de Saúde muitos moradores não estão fazendo o dever de casa.

Basta andar pelas ruas da cidade para observar a quantidade de terrenos baldios tomados por mato e entulho, em alguns casos até com carcaças de veículos abandonadas, habitat ideal para a reprodução do mosquito transmissor da dengue e animais peçonhentos como cobras, aranhas e escorpiões. Muitas empresas também parecem indiferentes com a gravidade do problema e armazenam materiais expostos ao tempo que também servem de criadouro do Aedes aegypti.

De acordo com a secretária municipal de Saúde, Gislaine Galvão, o decreto municipal Nº 446/18 “estabelece obrigatoriedade de execução de serviços de limpeza e roçagem dos terrenos baldios pelos proprietários ou a quem pertencer o imóvel; dispõe sobre a execução desses serviços pelo município como especifica e dá outras providências”. Em outras palavras, caso o proprietário descumpra a determinação ele será notificado e a prefeitura limpará o terreno, cobrando-o depois pela manutenção, além de multá-lo de acordo com o decreto municipal. Casos desta natureza podem ser denunciados à prefeitura através do telefone 156. 

“O combate à dengue depende de pequenas ações do dia a dia. Os agentes de endemias trabalham no intuito de alertar e orientar, mas cabe a cada um de nós fazer a nossa parte. Temos cidades vizinhas em situação alarmante, algumas já registram epidemia, como é o caso de Jacarezinho, por exemplo, e se não cuidarmos literalmente do nosso quintal corremos o risco de evoluir para um cenário bastante preocupante também”, alerta Gislaine.

DADOS

O novo boletim divulgado nesta terça-feira (11) confirma seis novas mortes por dengue no Estado. São 20.563 casos confirmados, 5.866 a mais que na última semana e 3.446 em investigação. O número de notificações subiu para 64.825, um aumento de 31,05% em sete dias. 62 municípios estão em situação de epidemia, 12 a mais que o último boletim.

Deixe um Comentário