Abatiá Nova Fátima Ribeirão do Pinhal Santo Antônio da Platina

Falta de manutenção aumenta risco de acidentes nas rodovias da região

Rodovias PRs 218, 436 e 439 estão sem manutenção desde agosto de 2018

As placas de trânsito estão encobertas pela vegetação nas rodovias do Norte Pioneiro
FOTO: Divulgação

Dayse Miranda, especial para Tribuna do Vale


As rodovias que cortam o Norte Pioneiro, administradas pelo Departamento de Estradas de Rodagens do Paraná (DER-PR) estão sem manutenção desde agosto de 2018, em razão de problemas contratuais com as empresas terceirizadas que prestam serviços ao órgão. Durante este período, grande parte da vegetação encobriu as placas de sinalização das estradas, colocando em risco quem trafega pelos trechos das PRs 218, 436 e 439. Além do mato alto, há canaletas sujas e vários pontos com risco de aquaplanagem em consequência da deterioração da malha asfáltica.

As placas de trânsito estão encobertas pela vegetação nas rodovias do Norte Pioneiro
FOTO: Divulgação

O vereador de Ribeirão do Pinhal, Reginaldo Terra, mais conhecido como professor Terra, fotografou trechos das rodovias entre os municípios de Ribeirão do Pinhal, Santo Antônio da Platina, Abatiá e Nova Fátima. Revoltado com a situação de abandono das estradas, ele disse que já procurou por diversas vezes o DER para tomar providências sobre o caso, pois trata-se de vidas em risco, diariamente. No entanto, segundo ele, nada foi feito até o momento. “Próximo à ponte do Rio das Cinzas (PR-439), um barranco desmoronou na pista e uma pessoa veio a óbito após o carro em que ela viajava aquaplanar na rodovia. Precisamos de medidas emergenciais, pois existem árvores sem poda, vegetação encobrindo placas, canaletas obstruídas, asfalto deteriorado, além de outros problemas”, desabafou.

Outros denunciantes também reclamam do trecho entre o município de Joaquim Távora e Guapirama (PR-218), que apresenta os mesmos problemas apontados pelo vereador Terra. Nas imagens enviadas para a Tribuna do Vale é possível observar a dificuldade em identificar o que orientam as placas de sinalização, lembrando que alguns trechos das referidas rodovias sequer possuem acostamento, o que aumenta ainda mais o risco de acidentes.  

O Setor de Engenharia do Escritório Regional do DER, em Jacarezinho, informou que a partir da semana que vem as empresas terceirizadas que prestam serviços ao órgão retomarão as atividades de roçagem e manutenção dos trechos mencionados.
MORTES NAS RODOVIAS – Entre janeiro de 2018 e janeiro de 2019, as rodovias do Norte Pioneiro citadas na reportagem registraram diversos acidentes com óbitos. Na PR-218, por exemplo, foram registradas pelo menos cinco mortes durante o período. Já na PR-436, oito mortes foram registradas pela imprensa.  

Deixe um Comentário