Carlópolis

Ex-assessor jurídico é condenado por propina

Denúncia do Ministério Público aponta que advogado cobrava para interferir em aprovação de loteamento

Da Redação com MPPR


Um ex-assessor jurídico do Município de Carlópolis, no Norte Pioneiro do estado, Danilo Seraphim, foi condenado por improbidade administrativa em ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Paraná (MPPR), por meio da Promotoria de Justiça da comarca.

Conforme a ação, em 2015, o então servidor público teria recebido dos proprietários de um loteamento, propina de R$ 50 mil para interceder pela liberação do empreendimento, fato considerado como afronta à lei, conforme o Ministério Público.

A sentença determinou a perda do valor recebido, com correção monetária, e o pagamento de multa equivalente a duas vezes o montante recebido ilegalmente. Além disso, a decisão – da qual cabe recurso – proíbe o ex-servidor de contratar com o poder público ou receber benefícios fiscais ou creditícios por dez anos.

Advogado vai recorrer

O advogado Danilo Seraphim, se diz vítima de uma armação política e garante que vai recorrer da sentença com intenção de reverter a condenação. Ele diz que a remuneração recebida de um casal trata-se de serviço particular prestado por seu escritório.

“Prestei um serviço particular através de meu escritório. Como eu trabalhava na prefeitura, quando recebi pelo serviço, alguns vereadores (não citou nomes), gravaram a mulher, juntaram cópia do cheque pré-datado que havia recebido como pagamento de honorários, gerando o processo que culminou com minha condenação”, assinala.

Ele diz que vai recorrer ao Tribunal de Justiça para reformulação da sentença. “Nunca recebi propina, principalmente pelo valor que foi, em cheque pré-datado. Teria pedido 10 terrenos, mas isso nunca foi minha índole”, desabafou.

Deixe um Comentário