Paraná

Descomplica Rural facilita vida do produtor, diz Romanelli

Programa desburocratiza a vida de quem quer investir em novos negócios ou ampliar seus empreendimentos
CRÉDITO: DIVULGAÇÃO

Assessoria


O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) afirmou ontem, 5, que o programa Descomplica Rural “facilita a vida do produtor” paranaense que tem agora uma nova ferramenta que agiliza os investimentos no campo. “O programa desburocratiza a vida de agropecuaristas que querem investir em novos negócios ou ampliar seus empreendimentos. Vai orientar como os produtores devem proceder em relação aos processos de licenciamento ambiental”, disse Romanelli durante o lançamento do programa em Cornélio Procópio no Norte Pioneiro.

Cornélio Procópio foi a primeira cidade paranaense a receber a série de palestras da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Turismo e pela Federação de Agricultura do Paraná (Faep). As orientações serão repassadas ainda entre março e abril aos produtores das regiões de Londrina, Umuarama, Campo Mourão, Ponta Grossa, Guarapuava, Toledo, Maringá e Pato Branco. “Os produtores recebem as informações que facilitarão a obtenção dessas autorizações ambientais nesse novo modelo que segue todas as exigências técnicas, jurídicas e ambientais”, disse Romanelli.

Os encontros, disse Romanelli, além de mostrar ainda como o programa facilita e dá celeridade aos processos, de forma totalmente online, sem uso de papel, informar às instituições que prestam assistência técnica aos produtores de como estar preparadas para ajudar a cumprir as exigências dentro do novo modelo.

Novos negócios – No encontro com mais de 400 produtores do Norte Pioneiro, os técnicos do programa fizeram uma simulação de um caso real pedido de dispensa de licenciamento ambiental por meio digital e a apresentaram o sistema de manutenção, recuperação e proteção de reserva legal e de áreas de preservação permanente. “Esse é o Paraná que segue a favor dos novos negócios para garantir emprego e renda à população, mas com segurança jurídica para preservar o meio ambiente”, disse o secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes.

O secretário disse que a série de encontros não é um evento político, mas sim técnico. “Temos que falar com quem realmente faz as coisas acontecerem. É aquele que sobe na plantadeira, no trator, que semeia o campo. Não posso deixar de agradecer a Ágide Meneguette (presidente da Faep). Estamos aqui e se o Descomplica Rural aconteceu, foi porque a Faep puxou o caminho. Nós todos aqui estamos presenciando e fazendo parte de um novo momento do alimento sustentável do Paraná”.

Meneguette citou que a segurança dos alimentos produzidos pelo Paraná fazem com que agroindústrias façam contratos futuros de vendas com países que pagam mais. “Obedecer as regras ambientais é uma questão de vida ou morte à produção agrícola, a palavra de ordem tem que ser a sustentabilidade. É preciso termos transparência com relação às leis ambientais e aumentar a produção dentro dos preceitos de sustentabilidade ambiental”, disse.

O presidente do Instituto Água e Terra (IAT), Everton Luiz da Costa Souza , compartilhou uma meta que foi estabelecida a ele pelo governador Ratinho Júnior. “O IAT tem o compromisso de tratar os licenciamentos ambientais e ações que ajudem o produtor com o maior carinho. O Descomplica Rural foi construído dentro dessa linha, nos juntamos no setor produtivo para que pudéssemos conhecer os problemas que afetavam os problemas ambientais e chegamos juntos a esse a essas melhorias que vão fazer com que a economia do Paraná cresça”, acrescentou.

Deixe um Comentário