Tecnologia

De que forma a tecnologia tem auxiliado o mercado em tempos de pandemia

A pandemia abalou profundamente os diversos setores da nossa economia. No entanto, a tecnologia se mostrou um pilar importante para impedir o colapso completo do mercado.

Texto produzido por Estela Lima, redatora da empresa Clínica Ideal.


Nos últimos seis meses temos ouvido repetidamente os efeitos causados pela pandemia que atingiu o mundo todo. Aqui no Brasil os efeitos no mercado foram ainda mais preocupantes, visto que estávamos nos recuperando de uma crise econômica.

Para se ter uma ideia, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou, em junho, que os postos de trabalho diminuíram em 5%.

Ainda segundo a entidade, a economia sofreu um tombo histórico no segundo trimestre, com o encolhimento do PIB em 9,7%.

Apesar das estatísticas preocupantes, o mercado tem encontrado soluções na tecnologia. Isso porque, a internet e suas ferramentas vem ajudando empresas e profissionais a se reinventarem e, até, a encontrar novas oportunidade de negócio, mesmo em meio à crise.

Trabalho à distância

Por conta da medidas de distanciamento social, muitas empresas tiveram que adaptar suas atividades e transferir funções para serem desempenhadas à distância.

O trabalho home office trouxe uma nova perspectiva para a cultura empresarial. Contrariando o que muitos gestores pensavam anteriormente, esse modelo de trabalho trouxe um aumento na produtividade, além de redução de despesas e pagamentos de benefícios, como o vale-transporte.

Segundo uma pesquisa feita pela ISE Business School, 60% dos gestores entrevistados afirmaram que a eficiência e produtividade entre os funcionários melhorou durante a pandemia.

Acompanhando essa tendência, a prefeitura de São Paulo e o Governo Federal já anunciaram medidas para manter milhares de funcionários públicos no regime de teletrabalho mesmo após o término da pandemia.

Isso só é possível graças à tecnologia das plataformas de videoconferência e aplicativos de monitoramento de resultados.

Telemonitoramento

E por falar em trabalho à distância, a área saúde também está se beneficiando desse recurso. A telemedicina e teleodontologia tem se mostrado uma saída para manter consultórios e clínicas funcionando mesmo com as restrições sanitárias.

A telemedicina já é conhecida na área, mas o monitoramento de pacientes pela internet é uma novidade na odontologia que foi regulamentada recentemente.

Em junho de 2020, por meio da resolução CFO-226/2020, o Conselho Federal de Odontologia publicou as regras para a teleodontologia. Os atendimentos podem ser feitos em tempo real, por chamada de vídeo, ou por mensagem, desde que nas seguintes circunstâncias:

● Trocas de informações e opiniões entre profissionais a respeito de um caso específico;

● Acompanhamento dos pacientes que já estejam em tratamento;

● Orientação para determinar se é necessário o atendimento presencial imediato. A prescrição de remédios, diagnóstico e o planejamento de tratamentos para pacientes novos estão proibidos.

Sendo assim, não é possível que o dentista realize o planejamento de procedimentos, como extração de dente e tratamento de canal, uma vez que em ambos os casos é necessário uma avaliação mais de perto.

Entretanto, quando um paciente apresenta desconfortos causados pelo aparelho ortodôntico, como pequenos cortes na bochecha ou dores no dente após o ajuste, é possível fazer recomendações para aliviá-los à distância.

Verificar como está sendo o pós-procedimento de um paciente que fez um tratamento estético, como colocar a lente de contato, por exemplo, também é permitido.

Ecommerce

O oferecimento de serviços e produtos pela internet já era uma realidade antes mesmo da pandemia, entretanto, as pequenas empresas viram nas plataformas online de vendas e delivery a saída para manter os negócios funcionando.

A internet abriu a possibilidade dessas empresas continuarem atendendo seus clientes sem que eles precisassem sair de casa. Além disso, muitas delas passaram a atender pessoas que antes não conheciam seu trabalho, já que o uso de aplicativo para delivery aumentou muito.

Segundo o Sebrae, 12% das pequenas empresas adaptaram suas atividades para o ambiente virtual entre maio e julho deste ano, o que fez o percentual de pequenos negócios que usam ferramentas digitais subir de 37% para 44%.

A grande vantagem é que muitos empreendedores não tiveram que investir muito dinheiro para fazer essa transição, pois já contavam com computador e celular.

Marketing digital

As novas possibilidades de negócio na internet fizeram com que profissionais de vários setores se voltassem para o marketing digital e sua diversas ferramentas.

Para se ter uma ideia, o curso de Marketing Digital oferecido pelo Sebrae teve a procura triplicada durante a pandemia, com cerca de 177 mil empreendedores querendo aprender mais a fundo sobre o assunto.

O setor imobiliário foi um dos nichos do mercado que lançou mão desse recurso para estabilizar os negócio e amenizar a queda nas vendas. Usualmente, os futuros compradores costumam realizar todo o processo de compra presencialmente, desde a visita aos plantões até conhecer as unidades á venda.

Para contornar as recomendações de isolamento social, as imobiliárias e construtoras têm dado foco a comunicação digital. Nesse caso, as medidas consistem em capacitar as equipes de venda para o atendimento totalmente online e a divulgação em sites, redes sociais e aplicativos.

O tour virtual de 360 graus se mostrou uma ótima solução para garantir a continuidade de visitas a imóveis decorados.

A pandemia vai, mas a tecnologia fica

Estamos vivendo tempos difíceis em que o uso da tecnologia se tornou uma questão de sobrevivência.

Diante das soluções descritas por esse conteúdo deu para perceber que o mercado tem sobrevivido, ainda que de forma frágil, graças à inventividade do povo braisliero e também a internet e suas ferramentas.

Apesar de tudo, algumas dessas medidas emergenciais estão se provando uma grande vantagem para o mercado que continuará de pé mesmo em tempos de normalidade.

Seja como for, o mercado mudou por causa da pandemia e continuará mudando a partir das suas soluções para driblar a crise em que estamos vivendo.

Deixe um Comentário