Agronegócios

De forma virtual, concurso vai premiar os melhores cafés do Paraná

Lotes finalistas no concurso serão leiloados e podem alcançar preços acima do dobro obtido por uma saca de café commodity  
As provas dos cafés serão realizadas em laboratório montado especialmente para o concurso na Approcem, em Tomazina. Crédito: Fernanda Souza/Divulgação

Da Assessoria


A 8ª edição do Concurso de Qualidade de Cafés Especiais “Sabores do Norte Pioneiro do Paraná” foi adaptada à nova realidade trazida pela pandemia do coronavírus. Neste ano, assim como a Feira Internacional de Cafés Especiais do Norte Pioneiro do Paraná (Ficafé) 2020, o evento será online. As inscrições dos lotes e o envio das amostras para avaliação podem ser feitos até 9 de setembro. O concurso é uma realização da Associação de Cafés Especiais do Norte Pioneiro do Paraná (Acenpp), Cooperativa dos Produtores de Cafés Certificados e Especiais do Norte Pioneiro do Paraná (Cocenpp) e Sebrae/PR.

A participação é aberta aos produtores que estão no norte pioneiro do Paraná, região certificada com a Indicação Geográfica de Procedência (IGP) pelo Instituto Nacional da Propriedade Intelectual (Inpi), vinculados aos núcleos de produção de cafés especiais e associados à Acenpp, que adotam as boas práticas agrícolas e de sustentabilidade exigidas pela Certificadora Internacional “Fair Trade”. De acordo com o regulamento, cada produtor poderá participar do concurso com dois lotes, um em cada categoria (Natural e Descascado), sendo que cada lote pode conter de 30 a 120 quilos de café beneficiado, divididos em sacos de 30 quilos cada.

Neste ano, as amostras enviadas serão avaliadas em um laboratório para torra e degustação montado na sede da Associação de Produtores e Produtoras de Cafés Especiais do Matão (Approcem), que fica no município de Tomazina. Nas edições passadas, esse trabalho era realizado na estrutura física montada para a Ficafé, no Centro de Eventos de Jacarezinho. Empresas fabricantes de equipamentos de moagem de grãos, filtragem da água e torrefação vão ceder o maquinário necessário para a realização das provas dos cafés.

Os lotes classificados para a segunda fase serão divulgados em 14 de setembro. A partir daí, a comissão avaliadora irá torrar três quilos das amostras de café, que serão divididos em pacotes de 50 gramas cada e despachados para potenciais compradores que irão participar do leilão. Estes deverão confirmar a inscrição no Leilão Virtual até 25 de setembro. Os 30 primeiros inscritos receberão as amostras dos cafés finalistas para avaliação. Os lances podem ser dados a partir de 1º de outubro, quando estará disponível a plataforma virtual criada para a realização da feira e do concurso, e serão divulgados os finalistas.

Por meio da plataforma, os inscritos no leilão terão acesso a gravações da degustação dos cafés pelos árbitros, com comentários sobre cada amostra, além da descrição completa sobre os cafés de cada lote finalista. Os lances serão fechados e enviados em “envelopes lacrados” por meio da plataforma virtual. O regulamento do concurso estabelece lance mínimo obrigatório de R$ 450 a saca de 30 quilos para os cafés da categoria “Cafés Descascados”, e R$ 600 a saca de 30 quilos para os “Cafés Naturais”.

Os cafés finalistas serão avaliados pela comissão julgadora e árbitros convidados de várias regiões do país. Os lotes são classificados por pontuação e a nota de corte é 84 pontos, segundo a metodologia SCAA de Avaliação Sensorial. A premiação dos produtores e o resultado do leilão virtual serão conhecidos no dia 22 de outubro, durante a Ficafé.


Expectativa dos organizadores é receber lotes de cafés de alta qualidade, já que o clima contribuiu para o sucesso da safra de 2020. Crédito: Fernanda Souza/Divulgação

O consultor do Sebrae/PR, Odemir Capello, destaca que o concurso confere visibilidade aos cafés e valoriza o trabalho dos produtores do norte pioneiro do Paraná. “Para o concurso, os lotes são pequenos, mas o cafeicultor se esforça para fazer o melhor e isso agrega valor em toda a produção dos grãos”, afirma. Capello lembra a importância de levar ao mercado, todos os anos, cafés diferenciados. Isso valoriza a região e atrai cada vez mais compradores. E a expectativa é que o concurso apresente cafés de ótima qualidade, já que o clima contribuiu para o sucesso da safra de 2020.

Confira mais detalhes da Ficafé pelo site: https://www.ficafe.com.br/.

Deixe um Comentário