Cambará

Cultivo de abacaxi registra bons resultados em Cambará

Introduzida em 2018, cultura muda cenário em propriedades rurais, onde predominava soja e milho

Graça Maria


Desde 2018 o cenário rural de Cambará ganhou uma nova paisagem: são as lavouras de Abacaxi, que estão se destacando em várias propriedades rurais do município. A iniciativa de incentivar o agricultor familiar a investir em fruticultura, surgiu no início do ano passado, através de um termo de cooperação técnica entre o Município e a Emater, com o objetivo de promover o desenvolvimento tecnológico, socioeconômico e cultural da família rural.
O objetivo é a adoção de novas alternativas econômicas, tudo dentro de um planejamento, coordenação e execução de programas governamentais e institucionais de assistência técnica e extensão rural, e outras ações orientadas ao incremento da produção e produtividade agropecuária. Os projetos são conduzidos em regime de mútua cooperação, pelas entidades envolvidas.
A prefeitura investiu R$ 28 mil com recursos próprios na aquisição de 35.000 mudas de Abacaxi, equipamentos de gotejamento (irrigação), material plástico de proteção (bobina mulching), adubo e frete, e entregou a 10 produtores selecionados pela Emater, para iniciar o projeto.
Já no primeiro ano o número de produtores que aderiu ao projeto aumentou para 18, e estão colhendo a segunda safra da fruta, nos bairros Água do Boi, Vila Aurora, Água das Antas, Água do Jaú, Bairro da Estação, Taquaral e Taquaralzinho.
Na manhã de terça-feira, 26, o prefeito José Salim Haggi Neto, o vereador Angelo Raia, o secretário municipal da Agricultura, Meio Ambiente e Turismo, Airton Anabuki, e o técnico da Emater, Antonio Carlos Rossim, que presta assistência técnica aos participantes do projeto, estiveram na propriedade da família Dariva, no bairro Água do Boi, acompanhando o desenvolvimento de uma das lavouras em fase de colheita.
De acordo com Dariva, a cultura do abacaxi, que está em sua segunda safra, ocupa uma área de 2.5 mil m². No segundo semestre do ano passado plantou mais uma área de 1.5 mil m², que espera colher no próximo verão. No total, são quase nove mil mudas de abacaxi, da variedade Havaí, que estão produzindo frutos acima de 2 kg e sabor bem doce. Toda a produção está sendo absorvida no município, em mercados, sacolões e pessoas que compram diretamente na propriedade. “Estou feliz com o resultado das lavouras, pela boa aceitação do consumidor, e mais ainda por ter fila de espera para comprar os frutos”, diz o produtor entusiasmado.
O prefeito Neto Haggi observa que investir na diversificação da agricultura familiar é a meta de seu governo, que no passado já participou de outras iniciativas como a produção de verduras e legumes em estufas. “É importante observar que, em uma pequena área, o agricultor familiar pode plantar até 3.600 pés de abacaxi, cuja renda equivale a um alqueire de soja. Como a maioria dos produtores rurais de Cambará se enquadra na categoria de agricultores familiares de pequeno porte, consideramos de extrema importância o investimento de parte da prefeitura em projetos como este. O resultado é muito satisfatório, o produtor está feliz, e nós também estamos satisfeitos por poder proporcionar esta alternativa de renda às famílias”, assinala.
Antonio Carlos Rossim, que assessora os produtores de abacaxi, e de outras frutas como o maracujá em Cambará, lembra que a fruta deve ser plantada entre agosto e setembro. A colheita se dá de dezembro a abril, ou seja, o abacaxi é fruto dos meses quentes, da estação do verão. Seu manejo não apresenta grandes restrições. “O maior problema, é a ocorrência de geada quando da floração da lavoura, que vai provocar o abortamento do fruto”, explica.
Segundo Rossim, ainda como possibilidade de diversificação da agricultura familiar, em breve estará sendo iniciada uma experiência com o plantio de mandioca e mandioca salsa.
A família Dariva, além do Abacaxi, continua com a produção de soja, milho e trigo, e na área da fruticultura, cultiva também uma lavoura de maracujá.
A regional da Emater em Santo Antonio da Platina tem incentivado e assessorado Projetos de Fruticultura, em outros municípios da região.

Deixe um Comentário