Quatiguá

Corpo de vítima de feminicídio é sepultado em Quatiguá

Corpo de Luciane Rita foi velado e sepultado nesta sexta-feira (19) em Quatiguá
FOTO: JR DIÁRIO

Da Redação


Sob forte comoção de familiares e amigos foi sepultado na tarde desta sexta-feira (19) no cemitério municipal de Quatiguá, o corpo de Luciane Rita, 30 anos. A auxiliar administrativa foi brutalmente assassinada pelo ex-marido, Adelmo do Prado, de 27 anos, no início do mês. 

O corpo de Luciane foi liberado após longos 12 dias de espera por parte da família, já que foi carbonizado e precisou de todo esse tempo no IML (Instituto Médico Legal) para ser devidamente periciado e identificado. 

Durante o velório e sepultamento o clima era de muita dor e indignação. Luciane havia se separado de Adelmo havia aproximadamente dois meses quando foi assassinada. Ela deixa três filhos. 

No dia 13 de julho, moradores de Quatiguá fizeram uma grande mobilização pedindo justiça e conscientização da população para casos de violência contra mulheres. Isso porque Luciane foi o segundo caso de feminicídio no município durante este ano. 

Anteriormente Camila Domingues Borges, 28 anos, foi assassinada também de forma brutal dentro da própria casa pelo ex-marido, Marcelo Gabriel da Rocha, 40 anos, que usou um botijão de gás para agredir a vítima. 

Marcelo tinha diversas passagens pela polícia, incluindo por violência doméstica, e havia saído da cadeia há poucos dias depois de ser preso justamente por descumprir uma medida protetiva contra a ex-mulher. 

ASSASSINATO DE LUCIANE

Luciane Rita foi assassinada pelo professor de capoeira Adelmo do Prado, possivelmente dentro de sua casa, e depois levada no carro que pertencia ao casal até uma estrada rural de Guapirama, onde teve o corpo carbonizado, na tarde do dia 7 de julho. O ex-marido confessou o crime após ser preso. 

Deixe um Comentário