Santo Antônio da Platina

Corpo de João Miguel é sepultado em Santo Antônio da Platina

O corpo de João Miguel foi sepultado no início da tarde desta quarta-feira (12) no Cemitério Parque das Oliveiras
CRÉDITO: Antônio de Picolli

Luiz Guilherme Bannwart


O corpo do menino João Miguel da Silva Ribeiro, de 5 anos, foi sepultado no início da tarde desta quarta-feira (12) no Cemitério Parque das Oliveiras, em Santo Antônio da Platina. O ‘menino-herói’ que sonhava ser bombeiro morreu no fim da manhã de terça-feira (11) no Hospital do Câncer de Londrina, onde tratava de um tumor na bexiga.

O cortejo foi acompanhado por militares do Subgrupamento de Bombeiros Independentes de Santo Antônio da Platina, que realizaram o sonho de João Miguel em tornar-se bombeiro por um dia na tarde de 20 de janeiro de 2018.

A história de João Miguel emocionou a todos que o acompanhavam após o diagnóstico da doença. Quando completou dois anos e oito meses, ele começou a apresentar dificuldade para urinar. Sua mãe, Andreia Caetano da Silva, o levou ao médico, que o diagnosticou com pedras no rim. O tratamento, porém, não apresentou resultados e o estado de saúde de João Miguel se agravou.

A família então procurou outro médico, que identificou um câncer na bexiga do menino. A doença já havia tomado conta do órgão. Ele começou a ser tratado com sessões de quimioterapia, mas dois meses depois, em fevereiro de 2017, precisou ser submetido a uma cirurgia para a retirada do tumor.

As sessões de quimioterapia continuaram. Semanalmente, sempre às quartas-feiras, João Miguel era levado ao Hospital do Câncer de Londrina para o tratamento. A cada 20 dias, as doses administradas aumentavam e ele precisava permanecer internado durante três dias para receber o medicamento.

Em uma das viagens a Londrina, João Miguel comentou sobre o sonho de se tornar bombeiro e que gostaria de ganhar uma farda da corporação. A revelação chamou a atenção da motorista da Secretaria Municipal de Saúde de Santo Antônio da Platina, Maura Nazaré Rodrigues, que contou a história à enfermeira do setor de epidemiologia, Josiane Aparecida Teixeira.

No fim de dezembro de 2017, as servidoras municipais se mobilizaram pelo sonho do menino. Elas entraram em contato com o soldado Fabrício, que se comprometeu em ajudá-las. O bombeiro procurou a costureira que presta serviços ao quartel e pediu a ela para que confeccionasse uma farda, exatamente igual às usadas pela corporação, inclusive, com direito ao ‘nome de guerra’ do soldado mirim, que viria a ganhar um dia de bombeiro.

“A minha roupa de super-herói!”. Assim reagiu o pequeno João Miguel, à época com 4 anos, ao receber sua farda das mãos do soldado Pedro Fabrício Godoy Vaz. A emoção tomou conta das pessoas que acompanharam a homenagem ao menino que lutava contra o câncer há um ano e quatro meses.

João Miguel comandou o quartel por algumas horas na tarde do dia 20 de janeiro de 2018. Ele recebeu presentes, conheceu todas as repartições da unidade, aprendeu a manusear a mangueira de combate a incêndio, desfilou no caminhão dos bombeiros acompanhado por outras viaturas com sirenes e giroflex ligados e, após o passeio foi levado para casa, em uma chácara na zona rural do município, pelos militares da corporação.

Deixe um Comentário