Covid-19

Cornélio Procópio emite decreto flexibilizando abertura do Comércio

Medida atende demanda e necessidade dos comerciantes. Situação da doença segue estável no município

Reunião, ontem, na prefeitura, definiu a flexibilização do comércio de Cornélio Procópio
Fotos de Altair de Oliveira

CORNÉLIO PROCÓPIO

Ataíde Cuqui


A Prefeitura de Cornélio Procópio baixou decreto ontem (22), flexibilizando a abertura do comércio que vinha funcionando em horários restritos em atendimento às medidas de controle à Covid-19. A nova resolução pretende criar espaçamentos maiores e com isso reduzir a concentração de pessoas, principalmente nos supermercados.

As novas regras anunciadas pelo prefeito Amin Hannouche, após reunião na prefeitura com membros da Associação Comercial e Empresarial (ACECP), Câmara de Vereadores e profissionais da área de saúde, também ampliam a fiscalização sobre os comerciantes que descumprirem as normatizações fixadas pelo estado e pelo município em detrimento dos que cumprem com a lei.

Com o novo decreto, o comércio da cidade deverá aumentar a sua carga-horário ganhando mais duas horas diárias, chegando próximo das 44 horas. Assim, a maioria das lojas, no chamado comércio não essencial, passam a funcionar das 9 às 17 horas durante a semana e das 9 às 13 horas, aos sábados. Supermercados abrem das 7 às 20 e fecham no domingo. Restaurantes e distribuidoras de bebidas vão até às 22 horas.

“Se o estabelecimento funciona por menor tempo, é evidente que teremos mais gente dentro dele. É o caso, por exemplo, dos supermercados que, com o horário estabelecido, passam a oferecer aos consumidores a opção de escolher  melhor o momento de fazer as suas compras.”, explicou Amin Hannouche.

Disse também que o novo horário deverá favorecer não só os consumidores, como também, os comerciantes. “É uma forma de fazermos com que as pessoas tenham um dia necessário de descanso, como fazer também com que elas fiquem mais em suas casas.  A flexibilização através desse novo decreto será muito eficaz”, previu o prefeito.

Anunciou, também, que o município deverá tomar medidas duras para quem descumprir com o decreto assinado por ele. “Aqueles que insistirem em descumprir com o que foi estabelecido, em detrimento daqueles que cumprem com suas obrigações, preparem o ‘couro’, pois a fiscalização vai para cima e não adianta pedir para quebrar multa que não vai ter acerto”, ameaçou.

Enquanto isso, o município segue com situação estável em relação à doença. De acordo com o último boletim, divulgado no final da tarde de terça-feira, o número de óbitos permanece em 15, com o último sendo registrado ainda no dia 30 de junho. De acordo com o a Secretaria Municipal de Saúde, atualmente são 300 casos confirmados; 51 sob investigação; 246 monitorados; 1037 descartados; 256 curados e 29 ativos.

Deixe um Comentário