Geral

Cornélio Procópio comemora quinze dias sem mortes pela doença

Ataíde Cuqui

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Cornélio Procópio distribuiu boletim enfatizando o considerável período sem qualquer registro de morte de pessoas pela Covid-19 no município. Enquanto isso segue mantendo as medidas de prevenção necessárias para manter a situação sob controle. 

Depois de passar um período considerável de incidências da doença, o órgão vem conseguindo contornar o número de contaminações, com o último óbito sendo registrado no dia 30 de junho. O último boletim, divulgado no final da tarde de sexta-feira (10), indica que não houve qualquer evolução do quadro da doença.

“A diferença dos casos com o boletim da Secretaria Estadual de Saúde (SESA), que hoje é de quatro casos confirmados a mais, não entram para a estatística do nosso município.  Se referem a  cidades vizinhas que, apesar dos vários pedidos e ofícios encaminhados para a Regional de Saúde, ainda não foram retirados do acompanhamento de nossa secretaria”, justifica o boletim.

Relata que, de acordo com o a Unidade de Atendimento Respiratório(UAR), os dois casos a mais se referem ao de um paciente confirmado no município que teve outro problema de saúde.  Ao ser transferido para um hospital da região, fez o teste e acabou voltando para o registro local. O outro foi de um paciente testado positivo que não apresentou melhoras. Novamente positivado, passou para o controle do Estado.

Enquanto isso, a SMS segue coordenando a realização de exames no município, tanto pelo teste rápido, como pelo tradicional com a coleta de materiais através do processo Swab. Há alguns dias, chegou a haver boatos atribuindo a queda nos registros da doença à falta de exames para a Covid-19, o que foi desmentido pela vice-prefeita e vice-presidente da Defesa Civil, Angélica Olchaneski.

Ela garantiu que os dois tipos de testes têm sido realizados diariamente em grande escala pela equipe de saúde. “O que tem acontecido é que a procura de pessoas para passar por avaliação médica na nossa unidade respiratória, tem diminuído. Em um único dia, chegamos a testar 100 pessoas”, afirmou.

Disse também  que a escolha é para os pacientes que chegam à Unidade Respiratória com sintomas da doença.  Esses,  são testados imediatamente. Já os pacientes assintomáticos, isto é, aqueles que não apresentam sintomas, recebem orientações  de como devem proceder  e passam a ser  devidamente monitorados pelo município.

Deixe um Comentário