Jacarezinho

Controle do mosquito da dengue será aplicado em todo o município

Prefeito anuncia que assinará termo com a Forrest Brasil Tecnologia para expansão do projeto sem custo para o município

Da Assessoria


O prefeito de Jacarezinho Sérgio Eduardo de Faria (DEM) anunciou que irá assinar um termo de acordo com a Forrest Brasil Tecnologia, que permite a prestação de serviço para toda a cidade, sem custo para o município. O objetivo é ampliar a atuação do Projeto Controle Natural de Vetores, que teve sua eficiência comprovada e agora beneficiará toda a população de Jacarezinho.

“Estamos muito felizes com esse apoio do poder público. Isso demonstra a preocupação da prefeitura e da Secretaria de Saúde em contribuir com os esforços no combate a dengue. Estamos entrando na alta temporada de infestação do Aedes aegypti e os dados já apontam um novo aumento nos casos da doença. Sabemos que os ovos do mosquito são resistentes e podem durar mais de um ano. Por esse motivo, vamos manter o trabalho na região”, diz a diretora da Forrest Brasil Tecnologia, Elaine Paldi.

O município de Jacarezinho foi o primeiro no mundo a usar a técnica natural, que não envolve modificação genética, desenvolvida pela Forrest. Os mosquitos machos estéreis são produzidos a partir de ovos coletados na região afetada e, posteriormente são soltos na natureza, contribuindo para a redução de novos descendentes, diminuindo assim a proliferação desses mosquitos. O mosquito macho se alimenta apenas de seiva de plantas e, portanto, não pica e não oferece risco para a população. São as fêmeas que transmitem as doenças, pois precisam do sangue para completar o processo de maturação dos ovos e fazer a postura.

Parceria

Desde 2017, a Forrest Brasil Tecnologia atua em Jacarezinho, em parceria com o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar). A empresa mantém na cidade um laboratório móvel e fez um intenso trabalho usando biotecnologia para combater o Aedes aegypti em três bairros tratados (Aeroporto, Novo Aeroporto e Vila Leão), além de realizar o monitoramento populacional do mosquito. Esses bairros tiveram redução de 90% na infestação do mosquito durante o projeto.

Vale ressaltar que todo o processo desenvolvido no projeto piloto da Forrest teve acompanhamento de organismos como o Ministério Publico Estadual, Instituto Ambiental do Paraná (IAP), entre outros.

Em julho de 2019, a Prefeitura de Jacarezinho realizou uma licitação para que o projeto passasse a atender o bairro mais afetado pela dengue naquele momento, a Vila São Pedro. Desde então, a comunidade registrou apenas um caso da doença.

Enquanto isso, o Bairro Aeroporto, por forca do contrato deixou de receber de ser atendido como vinha ocorrendo no ano anterior e voltou a apresentar altos índices de infestação do mosquito e infecção da doença, comprovando que o controle biológico do mosquito Aedes aegypti necessita de continuidade até que a eliminação dos insetos oriundos de ovos contaminados.

Dengue no Paraná

Mais de 3,2 mil casos de dengue foram confirmados no Paraná desde julho deste ano, de acordo com os dados do último boletim epidemiológico, divulgado no dia 17 de dezembro pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). São 662 casos a mais do que na semana anterior. O município de Jacarezinho, no Norte Pioneiro, voltou a figurar na lista das cidades em situação de alerta.

Deixe um Comentário