Quatiguá

Com rio praticamente seco, Sanepar perfura poço artesiano em Quatiguá

Medida emergencial e água distribuída diariamente por caminhões pipas minimizam problema de desabastecimento no município 

Rio Lajeado, que abastece o município de Quatiguá, está completamente seco
CRÉDITO: Divulgação

Da Redação


O Rio Lajeado, responsável pelo maior índice do abastecimento de água em Quatiguá, está praticamente seco, em virtude do longo período de estiagem e também outras questões ambientais, como o descuido com mananciais e nascentes. Diante do problema, a Sanepar tem usado caminhões pipas diariamente para não deixar os moradores do município desabastecidos e iniciou nesta semana a perfuração de um poço artesiano para, ao menos, amenizar a situação. 

“Infelizmente por conta da estiagem e de outros problemas que afetam nossos rios, o Rio Lajeado se encontra praticamente seco. Para estabilizar o abastecimento de água em Quatiguá, iniciamos a perfuração de um poço artesiano. Também temos usados caminhões pipa durante o dia e a noite em um grande esforço da nossa equipe para atender a demanda”, explica o gerente regional da Sanepar, Juarez Wollz. 

Apesar de outros municípios da região enfrentar graves problemas de abastecimento, a situação em Quatiguá é a mais crítica – lembrando que em Siqueira Campos o panorama também inspira muita preocupação. Santo Antônio da Platina, Ibaiti e Conselheiro Mairinck têm situações estáveis, embora ainda bem longe de serem normalizadas. 

“Tivemos uma chuva no início da semana, mas não foi nos pontos mais precários, como Quatiguá e Siqueira Campos, por exemplo. Então pedimos que os moradores dos municípios com problemas de abastecimento façam o uso racional da água. A gente pede a sensibilidade neste momento para que as pessoas usem água para higiene e para alimentação apenas”, continua o gerente da Sanepar. 

POÇOS

Com o baixo nível dos rios e reservatórios, a Sanepar tem perfurado novos poços artesianos para tentar contornar a situação, e praticamente todos os municípios com problemas de abastecimento tiveram a medida adotada pela Companhia. Entretanto, a iniciativa está longe de ser uma solução definitiva para o risco de desabastecimento. “Os poços são uma medida emergencial. Mas o que precisamos é de chuva mesmo e também de muito mais cuidado com a natureza”, alerta Juarez. 

De acordo com o Simepar não há previsão de chuvas para a maior parte dos municípios do Norte Pioneiro nos próximos dias. A tendência, segundo os meteorologistas do órgão, é que chova apenas no domingo (27). 

Deixe um Comentário