Saúde

Com apoio do Tecpar empresário cria equipamento para lesionados

Empresário conseguiu validar a resistência de sua invenção e descobrir novos nichos de mercado para seu produto que hoje é vendido no Paraná, em São Paulo e em Santa Catarina.

De: Tecpar – Assessoria de Comunicação


Instrutores de Pilates, fisioterapeutas e personal trainers estão utilizando um novo equipamento para tratar pacientes lesionados e propor exercícios de equilíbrio e concentração. Trata-se de uma prancha de equilíbrio criada pelo empresário curitibano André Guetter Camargo, que a desenvolveu com o apoio do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar).

O empresário conseguiu validar a resistência do Skatebalance nome comercial do produto nos laboratórios do Tecpar e descobrir novos nichos de mercado para a sua invenção, que hoje é vendido no Paraná, em São Paulo e em Santa Catarina.

O Tecpar sempre foi uma empresa que representa segurança e confiança. Avaliar a prancha no instituto foi fundamental para eu ter este respaldo técnico, disse.

O diretor-presidente do Tecpar, Fábio Cammarota, reforça que o instituto dispõe de avançada estrutura laboratorial e competência técnica de excelência para atender o mercado nacional e internacional.

Em um mercado cada vez mais competitivo e com regulamentações técnicas rigorosas para a indústria, o Tecpar oferece aos empreendedores soluções tecnológicas que atestam qualidade, credibilidade e segurança para seus produtos, diz Cammarota.

DESCOBERTA – A paixão pelo skate fez com Camargo nunca se afastasse do esporte, apesar das lesões acumuladas ao longo dos anos. Foi pensando nisso para que pudesse estar em cima do skate, mesmo machucado, que ele idealizou o primeiro protótipo da prancha de equilíbrio, batizada de Skatebalance, há cerca de dez anos.

O empresário conta que por anos o projeto ficou parado, até que, depois de muitas tentativas, ele conseguiu desenvolver a peça que faz a junção entre a parte de cima e a parte de baixo da prancha de equilíbrio.

VALIDAÇÃO – Com o protótipo finalizado em mãos, o empresário percebeu a necessidade de validar a qualidade do produto, para oferecer maior segurança aos potenciais clientes.

Por meio do programa Serviços em Inovação e Tecnologia (Sebraetec) ? que é uma linha de financiamento do Sebrae para que indústrias melhorem seus processos, ele buscou o Tecpar para um teste de compressão. O instituto é credenciado ao programa, atendendo às demandas nas áreas de metrologia, tecnologia industrial básica e apoio ao desenvolvimento de novos produtos.

O laudo técnico saiu em pouco tempo e os resultados surpreenderam. O equipamento que a princípio seria usado de forma amadora para tratar skatistas com lesão, mostrou-se muito mais resistente e com maior potencial de mercado.

Deixe um Comentário