Economia

Com a pandemia do novo coronavírus, varejo do Paraná perde R$ 6,7 bilhões

Perdas em todos os setores já eram esperadas neste ano difícil (Foto: Franklin de Freitas)

Da Redação Bem Paraná


Mesmo com a retomada gradual das atividades econômicas, o varejo brasileiro deverá apresentar uma redução de 30,32% (cerca de R$ 128,6 bilhões) em suas receitas até o final de 2020. No Paraná, as perdas chegam a mais de R$ 6,7 bilhões; em Curitiba, é de R$ 1,3 bilhão.

É o que aponta a Pesquisa IPC Maps, especializada em potencial de consumo dos brasileiros há mais de 25 anos, com base em dados oficiais. Segundo o estudo, a projeção de consumo no varejo paranaense deve ficar em R$ 19,025 bilhões até o final do ano, contra R$ 25,804 bilhões no ano passado.

Esse é apenas um recorte da pesquisa, finalizada em maio último, que leva em consideração todo o cenário de pandemia, destacando que o consumo nacional nos diversos setores econômicos se igualará a índices de 2012, com a maior retração desde 1995.

Neste cálculo, são levadas em conta despesas com artigos de limpeza; mobiliários e artigos do lar; eletroeletrônicos; vestuário confeccionado; calçados; e joias, bijuterias e armarinhos.

O Estado também deve terminar o ano com quase 90 mil empresas da área a menos. No ano passado o comércio varejista tinha no total 420.722 empresas. Nesta no deve fechar com 331.262 empresas.

Curitiba
Da mesma forma, a pandemia pode impactar fortemente a economia de Curitiba, com uma projeção de perdas no vaerjo de R$ 1,325 bilhão. No ano passado o IPC Maps calculou que o varejo curitibano arrecadaria R$ 5,726 bilhões e neste ano deve ficar pouco acima de R$ 4,4 bilhões no varejo.

Brasil
De acordo com o estudo, no País os gastos no setor serão de apenas R$ 295,6 bilhões, bem abaixo dos R$ 424,2 bilhões obtidos no ano passado.

Ajuda

Sebrae-PR lança campanha ‘Compre do Pequeno’
Lançada nesta semana no Paraná, a campanha Compre do Pequeno estimula consumidores a comprar em pequenos negócios locais, bem como a comercialização entre empresas. A campanha é do Sebrae-PR, que propõe um movimento de retorno às relações mais próximas entre clientes e empresas. O site da campanha comporta um espaço colaborativo onde o consumidor pode indicar ou buscar um pequeno negócio.

Deixe um Comentário