Santo Antônio da Platina

Com 12 casos confirmados e 80 suspeitos, Saúde promove mutirão contra dengue

Ações preventivas para evitar situação de epidemia envolvem todas as secretarias e departamentos municipais 

Moradores reclamam da demora na coleta de lixo e entulho, que pode servir de criadouro do mosquito da dengue
CRÉDITO: Antônio de Picolli

Luiz Guilherme Bannwart


Reunião na última segunda-feira (3) no gabinete do prefeito José da Silva Coelho Neto (PHS), o professor Zezão, em Santo Antônio da Platina, envolveu todas as secretarias e departamentos municipais para debater ações preventivas contra uma possível epidemia de dengue na cidade, que já contabiliza 12 casos positivos da doença, conforme o último boletim divulgado pelo Laboratório Central do Estado do Paraná – LACEN, e 80 notificações para monitoramento de pacientes suspeitos.

De acordo com a secretaria municipal de Saúde, Gislaine Galvão, haverá uma grande mobilização, nominada como ‘Arrastão Técnico’, para a manutenção em prédios e terrenos do município. O setor de endemias já informou os lotes e imóveis que precisam de maior atenção, que serão vistoriados em parceria com as secretarias de Obras e do Meio Ambiente.

Ainda de acordo com a secretária de Saúde, no próximo fim de semana as ações serão concentradas simultaneamente no povoado da Platina e no distrito do Monte Real. Também será divulgada a programação dos trabalhos desenvolvidos na próxima semana com os moradores em toda a cidade na luta contra a dengue, tendo em vista a situação alarmante de cidades vizinhas como Jacarezinho, por exemplo, que de acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria do Estado da Saúde (Sesa) registra 930 notificações para a doença.

“Estamos trabalhando preventivamente para evitar a possibilidade de uma epidemia de dengue no município, e não há outra maneira a não ser remover os possíveis criadouros do mosquito transmissor da doença nas casas e em terrenos baldios. Recebemos um volume pequeno de inseticida, apenas 30 litros, e fizemos uma nebulização na região central da cidade, onde registra o maior número de casos positivos de dengue. O cronograma, no entanto, seguirá de acordo com a distribuição do produto pelo Estado”.

Dever de casa

Moradores ouvidos pela reportagem avaliam como positivas as ações divulgadas pela Secretaria Municipal de Saúde, mas ponderam que a prefeitura precisa fazer o dever de casa. “Existem vários pontos na cidade acumulando lixo de setores da administração municipal, como nas proximidades do Cemitério São João Batista, por exemplo, onde há amontoados de entulho misturado com lixo doméstico, descartado por alguns moradores sem educação, à espera de coleta. Depois que mudou a empresa responsável pelo serviço a situação piorou muito”, reclama o aposentado Antônio Dias Damasceno. 

Deixe um Comentário