Santo Antônio da Platina

Colégios Sesi no Paraná têm que continuar abertos, defende Romanelli

Da assessoria


O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) disse nesta sexta-feira, 14, que vai conversar com a presidência da Fiep para que a federação reveja a decisão de fechar as 30 unidades do Colégio Sesi no Paraná. No Norte Pioneiro, todas as escolas do sistema serão desativadas até o final deste ano.

“O fechamento das unidades do Colégio Sesi é um grande prejuízo para a educação profissional do Norte Pioneiro e de todo o Paraná”, lamenta. Romanelli informou que tem uma agenda com o vice-governador Darci Piana (PSD), presidente também da Fecomércio, para debater o assunto e buscar meios de intervir na decisão.

No Norte Pioneiro do Paraná, o Colégio Sesi mantém unidades em Santo Antônio da Platina, Bandeirantes e Jaguariaíva. Uma quarta unidade, em Assaí, foi fechada há dois anos.

Escolas — A direção do Colégio Sesi de Jaguariaíva informou que os cursos profissionalizantes serão mantidos, mas o ensino médio será interrompido de maneira definitiva.

Os colégios Sesi são de ensino médio regular. Os estudantes participam concomitantemente de cursos profissionalizantes, o que lhes concede o título de técnicos. Com o fechamento do ensino médio, a formação de técnicos na área industrial no Norte Pioneiro será apenas após a conclusão do ensino médio. A unidade de Jaguariaíva tem 60 alunos atualmente.

Já em Santo Antônio da Platina, o fechamento do Colégio Sesi vai prejudicar diretamente 90 estudantes. Outros 60 estão concluindo o ensino médio e não serão prejudicados, pois a formatura acontecerá normalmente.

Os demais terão de buscar outras instituições de ensino para dar sequencia aos estudos. A estrutura platinense foi inaugurada em novembro de 1998. Outras atividades no local continuarão normalmente.

Em Bandeirantes, a unidade também terá as atividades encerradas. Já em Assaí, a unidade foi fechada há dois anos. A estrutura abriga atualmente a Secretaria Municipal de Educação.

Paraná — Em todo o Estado, cerca de 10,7 mil alunos estudam nas 43 unidades do Colégio Sesi. Destas, pelo menos 30 serão fechadas. A estimativa é de que a oferta de novas vagas seja 20% menor para 2021, que poderão ingressar ou continuar a estudar na instituição, o que corresponde a 8,6 mil alunos. Outros grandes centros, como Londrina, Maringá, Arapongas, Cambé e Ponta Grossa também terão o encerramento das unidades.

A redução de 50% do imposto compulsório das indústrias destinadas à educação e capacitação profissional, decidida pelo presidente Jair Bolsonaro por meio de medida provisória em abril, é um dos principais motivos do fechamento das unidades do Colégio Sesi no Estado.

O imposto compulsório das indústrias é a principal fonte de recursos do Sistema S de Ensino, formado pelo Senai, Sesc, Senac e Sest/Senat, entre outros.

Deixe um Comentário