Brasil Economia

Carne: produção brasileira deve crescer 4% em 2018 e 2% em 2019

Desaceleração esperada pelo Rabobank deve principalmente ao crescimento significativo do abate de fêmeas neste ano

Estadão Conteúdo


Nos dez primeiros meses deste ano, as exportações brasileiras de carne bovina aumentaram 10%
CRÉDITO: Arquivo

A produção brasileira de carne bovina deve aumentar 4% em 2018 e 2% em 2019, de acordo com previsão do Rabobank. A desaceleração esperada se deve principalmente ao crescimento significativo do abate de fêmeas em 2018, diz o banco. Segundo o Rabobank, o consumo doméstico de carne bovina no Brasil deve continuar se recuperando em 2019. Em 2017 e 2018, houve melhora modesta do consumo após uma recessão em 2015 e 2016. 

Nos dez primeiros meses deste ano, as exportações brasileiras de carne bovina aumentaram 10% na comparação com igual período do ano passado. Os embarques para China e Chile tiveram os maiores crescimentos percentuais, de 56% e 90%, respectivamente.

O mercado russo, por outro lado, permaneceu fechado para a carne bovina brasileira nesse período. A proibição foi suspensa em novembro, mas para um número reduzido de frigoríficos. A Rússia é um destino importante que deve contribuir para um aumento dos embarques brasileiros em 2019, diz o Rabobank.

No quarto trimestre, os preços de animais vivos têm se mantido relativamente estáveis. Tendo em vista a esperada desaceleração da oferta e um cenário mais positivo para a demanda local, os preços devem subir em 2019, principalmente no segundo semestre, segundo o banco. Como resultado, pecuaristas devem ter melhores resultados em 2019, após dois anos de resultados modestos para gado confinado.

O Rabobank acredita que a perspectiva para o mercado brasileiro de carne bovina é positiva. O aumento das exportações e a melhora das condições de mercado locais devem resultar em preços mais altos ao produtor. Isso é especialmente importante para players que têm acesso limitado ao mercado internacional, afirma o banco.

Deixe um Comentário