Wenceslau Braz

Câmara absolve prefeito de processo de cassação

Comissão Processante analisou supostas irregularidades na contratação de servidores em 2017

DA REDAÇÃO


Em anunciada no início da noite desta sexta-feira (5), a Câmara de Vereadores de Wenceslau Braz rejeitou pedido de cassação do prefeito Paulo Leonar (PDT), acusado de irregularidades na contratação de servidores no ano de 2017. Com quatro votos pela absolvição do prefeito na Comissão Processante, o gestor continua no cargo para qual foi eleito em 2016. Os vereadores Paulo Henrique Lima (PHS), Dilciney Batista do Amaral (PHS), Altair Panichi (PR) e Margareth Pereira (PSD) votaram pela inocência do prefeito no caso. 

Já os vereadores Josemar Furini (MDB), Jorge Sabater (PV), Luiz Alberto Antônio (PSDB), Roberto Rodacki (PRP) e José Donizete (MDB) votaram pela cassação de Paulo Leonar, mas, para cassar o mandato seriam necessários 2/3 dos votos dos nove vereadores para a cassação, ou seja, seis votos, o processo acabou sem a condenação do prefeito. 

Vale lembrar que a câmara de vereadores de Wenceslau Braz já abriu três comissões processantes contra o atual prefeito. Uma foi cancelada pela justiça antes da votação de cassação por erros na condução do processo; enquanto outra teve agora seu fim. Já o terceiro processo, que investiga supostas irregularidades na contratação de uma associação de profissionais da reciclagem para a coleta de lixo do município, deve ter seu desfecho nos próximos meses.

Além disso, da câmara de vereadores também saíram mais de 60 denúncias contra Paulo Leonar no Ministério Público Estadual (MPE), porém quase todas as acusações foram rejeitadas pelos promotores por falta de argumentos concretos que caracterizassem atos de improbidade administrativa. 

“Felizmente justiça foi feita. Os vereadores entenderam que não cometemos nenhum dolo contra o município. Regularizamos a questão dos servidores que recebiam mediante recibos no primeiro ano de mandato e hoje temos uma gestão completamente legalizada em todos os aspectos. Fui eleito democraticamente e o que espero é terminar o mandato para qual fui escolhido pela maioria da população”, destaca o prefeito Paulo Leonar.

DENÚNCIA

A denúncia em questão foi feita por um servidor público à câmara de vereadores e acusa o prefeito Paulo Leonar de realizar uma série de contratações irregulares durante o ano de 2017, os chamados funcionários “recibados”, que são pessoas contratadas sem portaria, concurso ou processo seletivo.

A situação, entretanto, era continuidade de uma prática que se mantinha em gestões anteriores, sem que isso tivesse gerado problemas jurídicos para os antigos prefeitos. Ainda em 2017 a prefeitura acabou com a prática de contratações de funcionários “recibados”. Para isso foram realizados concurso público, processos seletivos e terceirizações. 

Deixe um Comentário