Jacarezinho

Boberg quer manutenção de comerciantes até o fim do ano

Presidente da Câmara de Jacarezinho solicita adiamento para não prejudicar período de maior movimento

Vereadores conversam com comerciantes em reunião nesta terça
CRÉDITO: Marcos Junior

Da Redação com Assessoria


O presidente da Câmara de Jacarezinho, Fúlvio Boberg (MDB), e o vereador Nilton Stein (PT) receberam nesta terça-feira (8), representantes dos comerciantes instalados no espaço de comércio popular conhecido como “camelódromo”, anexo à rodoviária velha do município. Na oportunidade ele garantiu que pedirá à prefeitura para prorrogar o prazo de retirada dos comerciantes no local visando o período de festas, época de maior movimento no local.

“Vamos solicitar a possibilidade de um prazo maior para iniciar a reforma devido às festividades do final de ano, data que eles têm uma movimentação maior”, afirmou Boberg. “É importante esta reunião para podermos debater vários pontos sobre a situação da reforma. Já solicitamos ao Jurídico da Prefeitura um estudo para a possibilidade da inclusão do edital que os participantes possam ser do município”, continuou.

O projeto para reforma do espaço já foi aprovado pelos vereadores, dono de um orçamento de R$ 80 mil que visa melhorar e fazer as adequações devidas no espaço, respeitando leis de acessibilidade e exigências do Corpo de Bombeiros. O procurador jurídico da prefeitura de Jacarezinho, Hélio D´Andrea Gentil Neto, também esteve presente na reunião. 

Denúncias

Vale lembrar que o espaço de comércio popular é alvo de uma série de denúncias no Ministério Público Estadual, apontando supostas negociações ilegais dos espaços cedidos e o não pagamento de taxas ao município, nem mesmo de água e luz.

Os comerciantes foram levados para o espaço da rodoviária velha onde funcionava o antigo mercado municipal, porém sem a legalização da mudança, em 1998. Desde então muitos venderam ou alugam seus espaços (mesmo sem nenhum tipo de documentação). Com a reforma para a licitação dos boxes, toda a área será cedida legalmente aos comerciantes. 

Deixe um Comentário