Jacarezinho

Boberg admite abusos com diárias na Câmara

Radialista sugere ao presidente da Câmara de Vereadores criação de um “diarômetro” para divulgar gastos

Da Redação


O presidente da Câmara de Vereadores de Jacarezinho, Fúlvio Boberg (MDB), em entrevista por celular, concedida ontem ao repórter Claubinho Souza, da Band B, de Cambará, viveu uma das maiores saias justas em sua curta carreira política.

Acuado pelo jornalista, ele acabou admitindo que existem abusos nos gastos com diárias liberadas para alguns de seus colegas vem viagens sob argumento de participar de cursos em outras cidades. Ele disse que é um dos membros da Casa que menos diárias retirou desde que assumiu uma das nove cadeiras. Ele está em seu segundo mandato.

No entanto ele disse que a obtenção de diárias, “é um direito do vereador” e, como presidente do Legislativo, nada pode fazer, porém, assinalou que vive alertando os colegas sobre os exageros, principalmente num momento de crise nacional.

Campanha pelo “diarômetro”   

Claubinho, bem humorado, sugeriu ao presidente da Câmara criar um “diarômetro”, uma espécie da lista afixada na frente da sede do Legislativo para que o povo tome conhecimento dos gastos de cada vereador com diárias.

A Tribuna do Vale fez um levantamento no início da no desta terça-feira (12), sobre o quanto gastou em viagens cada vereador, com base nos anos de 2017, 2018 e os dois primeiros meses deste ano. E alguns casos os números assustam. (Veja quadro completo abaixo). Os campeões são: Pastor André, que gastou em 2017, R$ 25.050; R$ 38.400, em 2018 e, nos dois primeiros meses deste ano, R$ 8.650. Chiquinho Mecânico, com R$ 26.100, em 2017; 37.800, em 2018; e, R$ 8.650, em janeiro e fevereiro deste ano.

Legal, mas é moral?

Claubinho publicou um texto nas redes sociais em que pregar a adoção do “diarômetro” em todas as câmaras da região.  

“A Câmara de Vereadores de Jacarezinho poderá ter o primeiro “Diarômetro” instalado na região. Seremos a primeira Câmara a dar o exemplo de prestação de contas das diárias recebidas”.

“Vereadores vem fazendo o uso descontrolado das diárias, mesmo que seja legal, seria moral?”, questiona

Segundo ele, as administrações passam por momentos difíceis, alguns “nobres vereadores” ainda não se atentaram para a necessidade de conter despesas desnecessárias.

Números assustadores recebidos em diárias deixam dúvidas sobre gastos e resultados em prol da população, assinala.

A instalação de um “diarômetro” em frente a Câmara Municipal, servirá de acompanhamento por todos os jacarezinhenses, sugere.

“Existem muitas perguntas sobre viagens e gastos com o dinheiro público, apontando e alertando para os cuidados de uma segunda profissão ‘diaristas’ dentro das Câmaras Municipais. Será o primeiro ‘diarômetro’ no mundo”, ironiza Claubinho Souza da Radio Banda B

 Zola

2017 – 17.650,00

2018 – 24.300,00

2019 – 8.050,00

Chiquinho Mecânico

2017 – 26.100,00

2018 – 37.800,00

2019 – 8.650,00

 André de Souza Melo

2017 – 25.050,00

2018 – 38.400,00

2019 – 8.650,00

 Diogo

2017 – 5.650,00

2018 – 14.700,00

2019 – 1.800,00

 Edílson da Luz

2017 – 19.200,00

2018 – 29.850,00

2019 – 0,00

 Fúlvio

2017 – 4.500,00

2018 – 9.750,00

2019 – 250,00

 Nilton Stein

2017 – 8.200,00

2018 – 8.100,00

2019 – 1.350,00

 Patrícia Martoni

2017 – 8.800,00

2018 – 14.850,00

2019 – 5.050,00

 Nascimento

2017 – 18.150,00

2018 – 33.150,00

2019 – 8.650,00

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: