Destaque Policial Ribeirão Claro

Bandidos explodem cinco agências bancarias em 10 dias

Onda de ataques a caixas eletrônicos deixa rastro de destruição e moradores apreensivos

Agência do Sicoob de Ribeirão Claro ficou completamente destruída
CRÉDITO: Antônio de Picolli

Luiz Guilherme Bannwart


PM usou helicópteros nas buscas pelos bandidos
CRÉDITO: Divulgação / WhatsApp / PM

Em apenas 10 dias, cinco agências bancárias foram destruídas no Norte Pioneiro paranaense por quadrilhas especializadas em roubos a caixas eletrônicos. A última ação criminosa aconteceu na madrugada desta sexta-feira (8), em Ribeirão Claro. O rastro de destruição e prejuízos gera insegurança e apreensão nos moradores da região, que questionam uns aos outros qual será o próximo alvo dos bandidos.  

A explosão em Ribeirão Claro foi registrada por volta das 3h30. De acordo com a Polícia Militar, os bandidos destruíram a agência Sicoob e fugiram sentido a Chavantes – Estado de São Paulo. Porém, ao perceberem um bloqueio policial na rodovia os criminosos retornaram e seguiram em direção ao Paraná.

Apenas um integrante da quadrilha foi preso até o momento; PM usou helicópteros nas buscas pelos bandidos
CRÉDITO: Divulgação / WhatsApp / PM

Pouco tempo depois, os criminosos abandonaram o veículo, que foi roubado no fim de janeiro em Curitiba, e fugiram a pé para o interior de uma mata próximo à praça de pedágio desativada, em Marques dos Reis. No carro, a polícia encontrou dinheiro, um pé de cabra, pregos e um artefato explosivo.

Um criminoso foi preso na rodovia. A Polícia Militar dos dois estados (Paraná e São Paulo) cercou a região e fez buscas pelo restante da quadrilha, inclusive com apoio de dois helicópteros, mas nenhum um suspeito havia sido preso até o fechamento desta edição.

Agência do Sicoob de Ribeirão Claro ficou completamente destruída
CRÉDITO: Antônio de Picoll
i

Explosões em série

A série de explosões a bancos na região começou na madrugada do dia 27 de janeiro, em Abatiá. Os criminosos explodiram, simultaneamente, as agências do Sicredi e Banco do Brasil. Na madrugada do dia 1° de janeiro as ações se repetiram na agência do Sicredi, em Congonhinhas, e na madrugada do dia 3, também na agência do Sicredi de Nova Fátima. Os valores supostamente levados pelas quadrilhas não foram informados pelas instituições financeiras.

Deixe um Comentário