Japira

Bairro rural de Japira sofre com falta d’água

Moradores pedem socorro ao poder público por falta de água, mas não são atendidos.                 

A caixa d’agua existe, mas falta encanamento para abastecer as moradias do bairro Ponte Preta

Da Redação


Moradores do bairro rural Ponte Preta, em Japira, num total de cinco famílias, estão vivendo situação de calamidade, pois há cerca de um ano convivem com a falta de água, causando transtornos às pessoas que residem na localidade.

Isso está se agravando com a estiagem deste ano, sem considerar que nos últimos anos o fenômeno vem se repetindo. “Após os longos períodos de estiagem que estamos sofrendo nos últimos anos, os poços que perfuramos simplesmente secaram. Pior, que não estamos encontrando apoio na prefeitura, que ignora nosso sofrimento”, reclama um morador, que pede anonimato com medo de represálias  

O mais interessante é que a comunidade possui uma caixa d’água instalada pela prefeitura, mas esqueceram que a água, para chegar às moradias, precisa de encanamento. Segundo as famílias o reservatório fica a uma distância de mais ou menos 500 metros de suas propriedades, mais a água não chega por falta de canalização.

“Os moradores se dizem cansados de ir até a prefeitura e pedir ajuda. Segundo eles tudo vira só em promessas. “Nem o caminhão pipa que a prefeitura tem para transportar água eles mandam para nos ajudar e nosso sofrimento continua”, desabafa Lourival Balsaneli, morador do bairro. 

Outro morador que pediu para não ser identificar por medo de represálias, diz que só não ficou sem tomar banho e se alimentar, porque busca água do rio transportando em baldes e porque os vizinhos ajudam. “Vivemos um sofrimento constante. A única coisa que pedimos é ajuda para o prefeito, que olhe por nós, pelo nosso sofrimento pois estamos abandonados. Se isso não se resolver vamos ter que abandonar nossa propriedade e ir embora, alugar casa na cidade”, desabafou.

A reportagem apurou que a solução do problema depende do município fazer a extensão da rede da caixa de água existente no bairro até as residências das famílias. “Depende de querer fazer e parar de enrolar. Tanto dinheiro é gasto com coisas supérfluas, enquanto famílias vivem abandonadas pelo poder público”, desabafou outro morador

A reportagem enviou mensagem através do whatsapp do prefeito Ângelo Vigilato, mas até a conclusão desta matéria ele não respondeu o questionamento da Tribuna do Vale.

Deixe um Comentário