Jacarezinho

Bairro Aeroporto será o desafio para próxima gestão

Bairro mais populoso de Jacarezinho precisa de série de melhorias para dar mais qualidade de vida aos moradores

Bairro tem aumentado regularmente e poder público não conseguiu atender todas demandas
(Crédito foto: prefeitura de Jacarezinho)

Da Redação


População superior à de muitos municípios da região, mas com infraestrutura inferior à de bairros. Esta é a realidade do Bairro Aeroporto, em Jacarezinho. Com população estimada em 13 mil habitantes, sua localização é afastado da cidade, o que torna a realização de melhorias efetivas um desafio a ser enfrentado pela próxima gestão.

Composto predominantemente por uma população humilde, de muitos trabalhadores braçais ou das usinas, o acesso dificultado a serviços públicos básicos é uma complexa realidade a ser resolvida.

A localidade é tão grande que já se subdivide em outras vilas, como Nossa Senhora das Graças, Vila Leão e Jardim Cristo Rei, como os principais. 

Para se ter uma ideia, mesmo com essa população, na localidade existe apenas um posto de saúde com duas equipes médicas, insuficientes para atender a comunidade. A estrutura física da unidade de saúde acaba se tornando um problema grave. Isso sem contar a enorme distância que moradores que vivem nas extremidades do Aeroporto enfrentam para chegar ao atendimento médico.

Uma supercreche construída há mais de um ano nunca foi inaugurada. Um abrigo para menores em situação de vulnerabilidade social igualmente jamais abriu as portas, mesmo com toda a estrutura física concluída. A capela mortuária do bairro está completamente abandonada.

Segurança

Terrenos baldios, sendo a maior parte de posse do próprio município, acumulam lixo e mato. A consequência são seguidas epidemias de dengue, que se repetem quase que todos os anos.

Outro ponto importante alvo de reclamação por parte de moradores diz respeito a segurança. Inexiste qualquer tipo de monitoramento por parte do poder público em todo o bairro. A reivindicação local é por um destacamento da Polícia Militar.

Essa falta de segurança teve como consequência o fechamento da única lotérica que existia ali. Agora os moradores que não utilizam aplicativos ou débito automático para pagar contas, precisam se deslocar até o centro de Jacarezinho (distante cerca de 5 quilômetros), muitas vezes pagando transporte coletivo para ter acesso a lotéricas ou correspondentes bancários.

Evolução

Verdade seja dita, o bairro também teve importantes avanços nas últimas décadas. Iniciado basicamente a partir de ocupações desordenadas e, portanto, sem planejamento, o Aeroporto teve início a partir dos anos 70 nos arredores da pista de voo, situado à margem direita da BR-153 na saída de Jacarezinho sentido Ourinhos (SP).

Desde o fim da década de 90 ocorrem importantes melhorias estruturais, como a expansão dos sistemas de energia elétrica e água potável, que até então não cobriam toda a extensão do bairro. Na sequência foram as obras de urbanização e construção de casas populares.

Nesta década o destaque fica para as obras de pavimentação, que garantiram aos moradores ruas asfaltadas na maioria absoluta da extensão do bairro.

Pista de voo

O aeroporto de Jacarezinho foi inaugurado em 1938 e recebeu voos comerciais com destino a Curitiba e São Paulo até a década de 60, em linhas operadas pela Real Transportes Aéreos (empresa posteriormente adquirida pela Varig). Mesmo após o fim dos voos regulares, a pista continuou sendo usada por aviões de pequeno e médio portes nas décadas seguintes.

Entretanto, com a ocupação crescente da área e a inércia do poder público em organizar o espaço, a possibilidade de pousos e decolagens ficou comprometida. Hoje em dia até a própria pista está em boa parte ocupada por residências. Essas questões enterraram um antigo projeto de revitalização da pista de voo.

Tamanho

Para se ter uma ideia, esses cerca de 13 mil habitantes dão ao bairro do Aeroporto uma população maior que a população de 17 dos 25 municípios da Amunorpi (Associação dos Municípios do Norte Pioneiro).

Deixe um Comentário