Jacarezinho

Após obras de drenagem cruzamento volta a alagar

População não poupou críticas questionando a qualidade da obra ao executivo
FOTO: Divulgação

Dayse Miranda, especial para Tribuna do Vale


População não poupou críticas questionando a qualidade da obra ao executivo
FOTO: Divulgação

As obras realizadas pela prefeitura de Jacarezinho que tinham por finalidade acabar com o problema de alagamento no entroncamento das ruas Dr. Heráclio Gomes e Coronel Baptista e a Alameda Pe. Magno, centro da cidade, não tiveram o resultado esperado pela população. Há anos o trecho sofre com constantes enchentes, prejudicando quem transita pelo local, sobretudo, para quem reside nas proximidades.

Depois de concluída, bastou a primeira chuva forte nesta semana para o problema de alagamento se repetir. Nas redes sociais, a população não poupou críticas questionando a qualidade dos trabalhos realizados pelo Departamento de Obras.

No local está a sede da 12ª Subdivisão Policial e é um dos trechos mais movimentados da região central da cidade, afinal, trata-se do eixo de acesso à Nova Jacarezinho – onde ficam as instalações do Centro Universitário de Saúde e Odontologia da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) e Instituto Federal do Paraná (IFPR), o Fórum Judicial, além de outros órgãos federais e área residencial.

De acordo com o secretário de Conservação Urbana, José Antônio Costa, no local foi readequado todo o sistema de drenagem, com a construção de 16 novas “bocas de lobo” e manilhamento. Porém, ele justifica que ainda está em construção a nova galeria nas proximidades do estádio Pedro Vilella – que também tem influência no volume de água que passa pelo cruzamento. Costa detalha, que após a conclusão das obras que estão em andamento será possível obter um resultado mais eficaz aos constantes alagamentos no trecho.

O secretário pede a colaboração e compreensão da população para aguardar até a conclusão das obras. “O volume de água que acumulou foi visivelmente menor do que antes das obras, ou seja, estamos efetivamente trabalhando para resolver o problema. Estamos ampliando a galeria nas proximidades do campo da Esportiva para tentar amenizar esse problema que vem há anos causando transtornos. Além disso, gostaria de conclamar a população para mais conscientização sobre o descarte de lixo, porque recentemente retiramos mais de 600 garrafas de corote de um bueiro. Fica difícil o fluxo de água em meio a tanto lixo”, assinalou.

Deixe um Comentário