Jacarezinho

Amigos de Dr. Sérgio repudiam pedido de cassação

Documento será lido na sessão do dia 27, que começa às 18h30

Da Assessoria


Circulam pelas redes sociais e Whatsapp manifestações de repúdio ao pedido de cassação do mandato do prefeito de Jacarezinho, Sérgio Eduardo Emygdio de Faria, o Dr. Sérgio (DEM), protocolado na Câmara Municipal no dia 24.

Os amigos e simpatizantes do Prefeito convidam os cidadãos e seus eleitores a comparecerem à Sessão do dia 27, que começa às 18h30, para prestar solidariedade ao Chefe do Executivo, que atravessa um período de dificuldades políticas e administrativas, agravado pela crise econômica que assola o País e consequentemente a imensa maioria dos municípios brasileiros.

O que causa estranheza, além do motivo alegado, é que o pedido de cassação foi assinado por um cidadão que presta assessoria informal aos vereadores Pastor André e Chiquinho Mecânico, o que pode significar que esteja agindo por encomenda.

André e Chiquinho já manifestaram interesse em disputar as eleições ao Executivo no ano que vem, e poderiam ser beneficiados com uma eventual cassação de Dr. Sérgio.

No caso de ser aceito esse pedido e instalada uma comissão processante, seriam necessários seis votos para que o Prefeito perdesse o cargo. Nesse caso, assumiria o posto a vice-prefeita, Professora Cássia Rocha Faleiros.

Alguns vereadores entendem que, devido à idade avançada e o estado de saúde, a Cássia poderia abrir mão do mandato, e nesse caso o presidente da Câmara, Fúlvio Boberg, seria o próximo na linha de sucessão.

Boberg também é pré-candidato a Prefeito e poderia disputar a eleição com o comando do Executivo.

O vice-presidente da Câmara, vereador Luiz Carlos Nascimento (PDT), assumiria a presidência da Casa de Leis. Essa possibilidade é o que se especula, carecendo de confirmação.

Fato é que, durante a sessão de 20 de maio, o assunto cassação foi tratado pelos três vereadores em questão, pela ordem: Fúlvio Boberg, Pastor André e Chiquinho Mecânico, durante o momento da palavra livre, quando André se queixava de atraso na resposta de um requerimento de sua autoria.

Reajuste já foi pago

O pedido de cassação protocolado por Wagner Silva de Oliveira Júnior (Waguinho), acusa Dr. Sérgio por não determinar o pagamento de reajuste salarial aos servidores municipais na folha de abril.

O percentual de 3,75% de reposição inflacionária foi aprovado no final do mês de março e sancionado em meados de abril (Lei 3.645/2019), e a expectativa era de que os vencimentos fossem reajustados no final daquele mês. Os efeitos dessa lei retroagem a 1.o de janeiro, mas nela não consta o período ou o mês em que o reajuste deve começar a ser pago.

Um mandado de segurança obtido pelos servidores, no entanto, fez com que Dr. Sérgio determinasse o pagamento já na folha do mês de maio, o que foi feito no final da tarde do dia 24 (sexta-feira).

Na segunda-feira, quando o pedido de cassação for lido no plenário da Câmara, os recursos estarão creditados nas contas dos funcionários.

Chama atenção para o pedido de cassação é que o prefeito de Jacarezinho é reconhecido pelos servidores como o que mais valorizou o funcionalismo municipal em seus quase 7 anos de mandato, concedendo reajustes em muito superiores aos índices inflacionários.

Deixe um Comentário