Educação Santo Antônio da Platina

Alunos acusam Fanorpi de participar de fraudes no FIES

Instituição, que faz parte do grupo Uniesp, é mais uma das faculdades a sofrer acusações que estão repercutindo nacionalmente

Alunos dizem ter sido vítimas do programa “Uniesp Paga”
CRÉDITO: Antônio de Picolli

Da Redação


O escândalo envolvendo concessões do FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) também pode ter feito vítimas em Santo Antônio da Platina, onde ex-alunos da Fanorpi, instituição ligada ao grupo Uniesp, centro do escândalo, dizem ter ficado no prejuízo após ingressarem em um programa institucional em que estudantes teriam o financiamento pago pela própria faculdade. 

Segundo os relatos de vários ex-alunos, a faculdade oferecida um programa chamado “Uniesp Paga”, onde os acadêmicos aderiam ao FIES e teriam o financiamento integralmente quitado pela instituição se cumprissem todas as cláusulas de um contrato estabelecido entre as partes. Entre as várias condições para a manutenção do programa estavam o desempenho acadêmico e a participação em programas de cunho social. 

Uma parcela dos alunos que ingressou no programa realmente não concluiu o curso por não ter atendido a todas as exigências. Entretanto, o problema é que vários estudantes alegam terem cumprido todas as cláusulas estabelecidas e somente após o término do curso foram informados pela faculdade de que não teriam o financiamento quitado por terem descumprido o acordo.

O grupo de alunos entrou em contato com a Tribuna do Vale e com o Portal Tá no Site, com o pedido de anonimato por se tratar de uma questão que irá ter desdobramentos judiciais, e fez uma série de acusações e reclamações contra a faculdade. “Foi um choque enorme. A gente cumpriu tudo, terminou o curso e nunca ninguém falou nada sobre não termos cumprido o contrato em algum ponto. Fomos até o fim fazendo tudo exatamente como estava no contrato. Quando deu o prazo de carência para o financiamento do FIES começar a ser pago a faculdade avisou que não ia pagar e que a dívida era minha, e ponto final”, reclama um dos alunos.

Outro ex-acadêmico afirma ter sido procurado pela direção da faculdade para ingressar no programa e aponta que tem uma dívida muito maior do que se não tivesse aderido ao programa para financiamento. “Eu não ia fazer financiamento nenhum, mas a própria faculdade vinha falar com a gente e quem não quer estudar sem pagar nada? Todo mundo aceitou porque era um programa muito bom. Eu tinha condições de fazer um esforço e pagar as mensalidades, mas entrei no programa e hoje tenho uma dívida de R$ 60 mil com o governo, que é muito mais do que se eu tivesse devendo quatro anos de mensalidade para a própria instituição”. 

A suposta fraude atingiu alunos de diferentes cursos, que agora se mobilizam para entrar com uma ação coletiva na justiça contra a faculdade. 

A reportagem tenta desde quarta-feira da semana passada, obter esclarecimentos sobre a situação junto à Fanorpi. Inicialmente houve contato com a diretora da faculdade em Santo Antônio da Platina, Graça Zurlo, que por telefone afirmou categoricamente que todos os contratos que foram cumpridos pelos alunos estão tendo o financiamento arcado pela instituição e que o número de contratos que foram honrados é muito maior do que os descumpridos. 

Entretanto, uma entrevista pessoal foi agendada para esclarecer o número de financiamentos que estão sendo efetivamente pagos pela faculdade e outras questões pudessem ser especificadas, mas posteriormente a diretora alegou um problema de saúde familiar que estaria lhe afastando das funções na faculdade. Ela orientou a reportagem a procurar a assessoria de imprensa da Uniesp, em São Paulo, o que foi feito ainda na semana passada, mas até o começo da noite desta segunda-feira (9) não houve resposta para as indagações feitas tanto por telefone quanto por e-mail. 

ESCÂNDALO

11 pessoas, incluindo o dono da Uniesp, foram presas no Estado de São Paulo acusadas de fraudes em financiamentos estudantis e em várias outras questões envolvendo matrícula e transferência de alunos. O assunto foi tema do “Fantástico” neste domingo (8) e é associado a cifras milionárias. 

Deixe um Comentário