Santo Antônio da Platina

Polícia já tem linha de investigação para esclarecer assassinato de Cacá

Carlos Alberto Padilha foi executado a tiros no portão de sua casa no início da tarde de domingo (15)

Carlos Padilha foi morto com ao menos cinco tiros no portão de casa
CRÉDITO: Luiz Guilherme Bannwart

Luiz Guilherme Bannwart


A Polícia Civil já traçou a linha de investigação para esclarecer a morte de Carlos Alberto Padilha, 29 anos, o ‘Cacá’, assassinado a tiros no início da tarde de domingo (15) no portão de sua casa, em Santo Antônio da Platina. Contudo, o delegado Rafael Guimarães – titular da 38ª Delegacia Regional de Polícia, responsável pelo inquérito, informou que só irá se manifestar sobre o caso em momento oportuno para não atrapalhar os trabalhos que apuram o caso.

Cacá foi surpreendido por seu algoz pouco depois do meio-dia na rua Deputado Benedito Lúcio Machado. O atirador efetuou ao menos cinco disparos de pistola calibre .380 contra a vítima, que morreu antes das equipes de socorro chegarem ao local.

Na cena do crime imperou a lei do silêncio. Moradores vizinhos e comerciantes evitaram comentar sobre o assassinato. No entanto, as polícias Militar e Civil apuraram no local as características do atirador e informações sobre a suposta motivação para a execução de Carlos Alberto Padilha, que em junho de 2018 foi absolvido da acusação do crime de homicídio que vitimou Fabiano Gonçalves na rua Santos Dumont – Vila Ribeiro, em Santo Antônio da Platina.

Segundo as investigações da Polícia Civil e a denúncia oferecida à Justiça contra ‘Cacá’, a morte de Fabiano Gonçalves estaria relacionada a outros homicídios ocorridos no município em 2017 em consequência de suposta disputa entre dois grupos rivais pelo controle do tráfico de drogas em Santo Antônio da Platina.

O corpo de Carlos Alberto Padilha foi sepultado no fim da tarde desta segunda-feira (16) no Cemitério Municipal de Ribeirão do Pinhal.

Deixe um Comentário