Geral

Governo Federal incentiva maior envolvimento da família na vida escolar dos filhos

Assessoria

Pesquisas apontam que participação de pais e responsáveis na educação dos filhos aumenta o desempenho escolar. Iniciativa é do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e do Ministério da Educação
A participação ativa dos pais e responsáveis na vida escolar de seus filhos é foco da campanha “Quando a família participa, a educação avança”, lançada nesta segunda (25) pelo Governo Federal. A ação, inserida na Semana Nacional da Família na Escola, é uma parceria entre os ministérios da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) e da Educação (MEC)

Além de cards e vídeos informativos veiculados nas redes sociais das pastas, está previsto o lançamento do site e aplicativo da Escola Nacional da Família — plataforma virtual que visa a proporcionar a formação de pais/responsáveis e profissionais interessados na temática de família e educação parental. As capacitações se darão por meio de cursos e da disponibilização de materiais como artigos, vídeos, dicas de filmes, livros e propostas de atividades a serem realizadas em família.

Estatísticas
O envolvimento da família no processo de aprendizagem e um ambiente familiar saudável contribuem para um melhor desempenho escolar. É o que aponta estudo realizado em 2019 pelo Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa), que constatou que a média de desempenho em ciências foi maior para os alunos cujos pais tiveram algum envolvimento na sua educação.

O Brasil, no entanto, ocupa a 24ª posição no ranking – entre 49 países – de pais que acompanham os filhos ativamente nas atividades escolares, conforme estudo realizado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). As informações foram disponibilizadas pela plataforma Mapa da Aprendizagem 2019.

Outras pesquisas demonstram ainda que a violência intrafamiliar e a negligência parental acarretam danos como o baixo desempenho e evasão escolar. Desde 2020, foram registradas 181 mil denúncias de violência contra crianças e adolescentes, conforme a Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos (ONDH/MMFDH).

Paralelamente, o módulo de Educação da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua 2019 (PNAD) apontou que, das 50 milhões de pessoas entre 14 a 29 anos do país, 20,2% (10,1 milhões) não completaram alguma das etapas da educação básica.

Família na Escola
Diante dessas estatísticas, o MMFDH lançou, em outubro de 2021, o projeto-piloto Família na Escola. A iniciativa, coordenada pela Secretaria Nacional da Família (SNF) em parceria com as prefeituras municipais, visa a combater o alto índice de práticas parentais negativas.

“Esperamos promover a parentalidade positiva como meio de mitigar os impactos negativos da negligência e violência intrafamiliar. Queremos sensibilizar e orientar os pais para o bom desempenho de suas funções, além de fomentar um ambiente familiar saudável que estimule as crianças a desenvolverem o seu potencial com segurança e autoestima”, apontou a secretária da SNF, Angela Gandra.

A prefeitura de Campos de Goytacazes, no estado do Rio de Janeiro, foi a primeira a assinar o Acordo de Cooperação Técnica (ACT) com a Pasta para implementação das ações. A participante Keteli Nascimento enalteceu a iniciativa.

“Recebi orientações quanto à emissão de identidade da minha filha e a mudanças comportamentais das crianças que podem indicar abuso sexual. Esse projeto foi muito importante para mim e será para outras pessoas que, assim como eu, se preocupam com os filhos, mas que, infelizmente, não têm acesso a esses ensinamentos sobre como deve ser o cuidado”, relatou.

O projeto tem como público-alvo as famílias que tenham crianças na idade de 0 (zero) a 11 (onze) anos, matriculadas na Educação Infantil e Ensino Fundamental I (até o 5º ano) da rede pública de ensino. Além dos pais e responsáveis, alcança os profissionais de educação, saúde e assistência social.

Como funciona?
O projeto possui quatro módulos a serem apresentados aos pais dos alunos do ensino infantil e do fundamental nos anos iniciais. O curso de capacitação na modalidade EAD abarca os seguintes temas: direitos e deveres da família na educação das crianças e o lar como primeiro espaço educativo; marcos do desenvolvimento da criança e o papel da família; interação família e escola; e o papel da família na educação da inteligência, da vontade e da afetividade: aspectos essenciais do desenvolvimento integral da criança.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Uia!!!