Policial

‘Golpe dos nudes’ cresce na internet, alerta Polícia Civil

Polícia Civil do Paraná alerta para golpe virtual aplicado em pessoas que acabam se expondo nas redes sociais

Da Redação com Bem Paraná

Polícia Civil faz alerta para pessoas que navegam em redes sociais para evitar expor intimidades na internet
CRÉDITO: DIVULGAÇÃO/PC-PR

O viúvo ‘Fernando’ (nome fictício) tinha vida comum de aposentado, com filhos todos formados e a tranquilidade de não que se preocupar com o futuro, apenas com suas caminhadas rotineiras e as viagens esporádicas para visitar os netos que residem em outra cidade. Um de seus hobbies são os momentos agradáveis na internet onde se atualiza da últimas notícias e bate papo com os amigos nas redes sociais.

Tudo caminhava normal até que um dia recebeu pedido para que adicionasse em suas redes uma suposta nova amiga, com quem passou a trocar mensagens, falando de sua vida, dos filhos e netos. Num desses dias, para sua surpresa, recebeu uma imagem da jovem seminua, com os seios de fora, pedindo-lhe que fizesse o mesmo.

Ele não atendeu o pedido, por seu comportamento recatado, mas isso não foi suficiente para que, dias depois, recebesse uma ligação de um suposto delegado federal o acusando de estar assediando uma menos de 16 anos, que estava em estado de choque e em tratamento por conta dos assédios escandalosos do homem.

Para quem nunca vivenciou situação semelhantes, o aposentado quase teve um infarto, entrou em pânico e teria caído no golpe de bandidos virtuais não fosse a interferência providencial de um amigo advogado que entrou em cena, orientando-o sobre o assunto.

Alerta      

Por conta do crescimento assustador de golpes deste tipo é que a Polícia Civil do Paraná (PCPR) está alertando a população para pessoas que navegam em redes sociais para evitar expor intimidades na internet.

Geralmente neste tipo de golpe virtual a vítima encaminha imagens íntimas aos criminosos e depois é chantageada a pagar uma quantia para que a conversa não seja divulgada.

O esquema criminoso funciona a partir de um perfil falso em que, geralmente, o indivíduo finge ser uma mulher de 18 anos ou menor de idade. Em seguida sugere que a vítima encaminhe fotos íntimas. Posteriormente, envia outra mensagem e se passa por investigador, delegado ou até mesmo advogado, dizendo que a jovem sofreu danos psicológicos por conta das imagens recebidas.

O golpista alega que, para resolver a situação, a vítima deve depositar diversos valores em uma conta bancária, caso contrário irá tomar uma providência como registrar um boletim de ocorrência, acionar a Justiça ou divulgar essas imagens e o rosto da vítima.

A PCPR orienta que, caso essas imagens já estejam em posse dos suspeitos, nenhum tipo de transferência financeira deve ser feito e o contato deve ser bloqueado. A vítima deve registar boletim de ocorrência.

As forças policiais também orientam para que se tenha cuidado redobrado ao compartilhar imagens íntimas. Qualquer abordagem de um suposto advogado deve gerar busca por informações sobre o profissional e o escritório sobre o caso.

O “golpe dos nudes” trata-se de extorsão e tem somado inúmeras vítimas nos últimos meses em todo país.  A vítima geralmente é algum homem e recebe em uma rede social o pedido de amizade de uma mulher jovem e bonita.

Os golpistas utilizam um perfil falso, normalmente com a fotografia de uma jovem bonita e atraente.

Na sequência, começam a trocar fotos íntimas pelo WhatsApp ou outra rede social. A partir daí o golpista entra em cena, o suposto pai ou padrasto da jovem, alegando que ela é menor de idade e que a vítima estaria praticando pedofilia através da internet.

Para que o caso não seja levado à Polícia, ou para que as fotos íntimas e as conversas privadas não sejam compartilhadas com a esposa, parentes ou amigos da vítima, o golpista exige dinheiro por meio de depósito bancário.

Há casos em que os golpistas se passam por supostos advogados e policiais. Alegam que as fotos fazem parte de investigação policial e solicitam dinheiro para que o “caso” seja arquivado.

FAZER ARTE SE HOUVER ESPAÇO

O que fazer

1) Nunca compartilhe fotos íntimas pela internet.

2) Desconfie de solicitações de amizades de desconhecido nas redes sociais;

3) Não forneça dados como nome completo, CPF, RG, endereço, conta bancária e senha para estranhos em ligações telefônicas. mensagens SMS ou WhatsApp;

4) Cuide com operações bancárias (depósitos ou transferências em dinheiro) para pessoas do círculo familiar ou de amigos, principalmente em solicitações pelo WhatsApp;

Deixe uma resposta

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto:

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios