Geral

Estado orienta aplicação da segunda dose de reforço em idosos acima de 60 anos

O documento ressalta a prioridade para residentes e trabalhadores de Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs), desde que haja disponibilidade de doses, considerando que o Ministério da Saúde não enviou, até o momento, lotes exclusivos para esta finalidade.


19.02.2021 – Vacinação Covid-19, na Igreja Santo Antonio em Curitiba. Foto: Gilson Abreu/AEN

AEN
O documento ressalta a prioridade para residentes e trabalhadores de Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs), desde que haja disponibilidade de doses, considerando que o Ministério da Saúde não enviou, até o momento, lotes exclusivos para esta finalidade.

A orientação é que a segunda dose de reforço seja aplicada com intervalo mínimo de quatro meses a partir do primeiro reforço (terceira dose), e que o imunizante utilizado seja da plataforma de RNA mensageiro (Pfizer) ou vacina de vetor viral (Janssen ou AstraZeneca).

Paraná ultrapassa marca de 9 milhões de pessoas imunizadas contra Covid-19
Segundo os dados do Vacinômetro nacional, o Paraná já aplicou 23.422.239 vacinas contra a Covid-19, sendo 9.797.642 primeiras doses, 8.762.384 segundas doses, 331.436 doses únicas, 4.248.216 doses de reforço e 282.561 doses adicionais.

Com redução dos casos, Estado declara fim da epidemia de H3N2
O sistema do Ministério da Saúde ainda não incluiu no Vacinômetro o número de vacinas aplicadas como segundas doses de reforço (ou quarta dose), mas, segundo um levantamento prévio da Secretaria, os municípios registraram cerca de 6,9 mil aplicações até agora.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Uia!!!