Política

Dívidas e inadimplência viram nova pandemia, afirma Romanelli

Assessoria

O aumento da inadimplência e do número de brasileiros endividados virou uma pandemia, disse  o deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) nesta terça-feira, 15, O crescimento do volume de brasileiros com algum tipo de dívida aumentou de 61,3 milhões para 64 milhões de pessoas entre 2020 e 2021, de acordo com levantamento Serasa.

“Está evidente que o legado que fica da política econômica do governo Bolsonaro é o empobrecimento generalizado dos brasileiros. Este aumento de endividados, do desemprego, da fome e da miséria são efeitos da pandemia, mas também uma prova concreta da inoperância do governo federal em estabelecer políticas públicas que permitam a retomada econômica e o crescimento do País”, afirma Romanelli.
A “vacina” para a pandemia de endividados, diz Romanelli, é uma reformulação urgente da política econômica, com medidas que estimulem o investimento no setor privado e do sistema público, e  permita acelerar a abertura de oportunidades de emprego e renda. “O ministro da Economia, Paulo Guedes, tem que ir para a rua. Este governo só produz instabilidade e não cria nada para resolver os problemas estruturantes do Brasil”, considera o deputado.
 
De acordo com reportagem da revista Piauí, os brasileiros estão acumulando dívidas com contas domésticas como água, luz e gás. As pessoas também estão usando mais o cartão de crédito para a compra de alimentos do dia-a-dia e deixando de pagar o total da fatura. No total, os brasileiros acumulam dívidas que somam R$ 252 bilhões, conforme dados do Serasa.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Uia!!!