EconomiaEventos

Curitiba sedia Congresso Internacional da Seda

Evento vai discutir perspectivas econômicas, inovação e inclusão digital

Da Assessoria

Com o objetivo de alavancar perspectivas de crescimento em diversos setores da economia a partir do casulo da seda, e ainda promover a inclusão digital dos Sericicultores por meio do ensino a distância (EAD), a ABRASEDA – Associação Brasileira da Seda e o Governo do Estado do Paraná correalizarão o 1º Congresso Internacional da Abraseda e 37º Encontro Estadual de Sericicultura utilizando uma plataforma virtual exclusiva. Junto também acontece a 4º Jornada Técnica do Estado de São Paulo.

O evento acontecerá no dia 22 de julho de 2021 de forma híbrida e alcance internacional, adaptada à nova realidade pós pandemia, com tecnologia digital para exibição online ao vivo e 27 pontos de exibição presencial, com capacidade limitada, em municípios credenciados, com toda segurança. “Queremos mobilizar os produtores e envolvidos na cadeia da seda, mas com toda segurança que o momento exige”, diz Renata Amano, presidente da Abraseda.

A estimativa de público para o evento é de 4.000 pessoas, priorizando sericicultores em 221 municípios brasileiros onde a atividade de criação do bicho da seda é desenvolvida a partir de propriedades rurais familiares, além de empresários, pesquisadores e especialistas técnicos nacionais e internacionais do ramo da Seda natural. O evento terá a participação de especialistas mundiais da seda, abordando a inovação na sericicultura, sustentabilidade, produção orgânica, economia circular e tecnologias.

O Congresso Internacional da Abraseda trará boas práticas de plantio das amoreiras e manejo do bicho da seda, inovação tecnológica e pesquisa acadêmica através de painéis temáticos. A gravação do evento ficará disponível para acesso online na plataforma virtual durante 30 dias subsequentes ao evento.
Os ingressos podem ser adquiridos pelo link: https://eventos.superasistemas.com.br/e/checkout/1U5SIg6DvCxF/sobre#!
Sericicultura no Paraná
Hoje o Paraná é o maior produtor de bicho-da-seda do país, com 2500 pessoas trabalhando no campo, muitas delas da agricultura familiar. Mesmo com a pandemia a atividade foi 100% mantida no campo, sem nenhum tipo de prejuízo na entrega e recepção da matéria prima.

Em todo o país, são 2,5 mil famílias sericicultoras distribuídas entre os estados do Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul. Esse número de criadores pode aumentar, considerando que a prática vem se mostrando extremamente lucrativa.

A produção, além de ser sustentável e não usar agrotóxicos, também gera renda por até dez meses, já que a entressafra vai só do fim de junho a agosto. A renda bruta por hectare/safra varia entre R$20.000 a R$ 25.000.

Os fios de seda produzidos no Paraná, na indústria Fiação de Seda Bratac, com sede em Londrina, e uma segunda unidade em Bastos, interior de São Paulo, abastecem as tecelagens de países importantes como Japão, Coréia do Sul, França, Itália e outros. O diferencial do fio de seda brasileiro é sua elevada qualidade e por isso é muito valorizado por mercados exigentes e grifes de alto luxo. Mais de 95% da produção de casulos é considerada de primeira qualidade.

Na safra de 2018, o Brasil produziu mais de três milhões de toneladas de casulos. Toda essa produção foi feita com apoio e assistência da Fiação Bratac, que é a única fiação de seda do ocidente.

Bratac
A Bratac é a única empresa do ocidente que hoje produz fio de seda. Todas as outras empresas fecharam. É um atividade muito delicada, que usa uma tecnologia ainda japonesa na fiação. Já a tecnologia da genética dos bichos, é brasileira, desenvolvida aqui, dentro da empresa e o que garante toda a qualidade.

O mercado internacional produz, mas não tem a qualidade do Brasil, considerada especialmente pelo mercado de luxo com o melhor do mundo, eles chegam a fazer estoques para 3 anos.

Os produtores trabalham em áreas de até 4 hectares, alimentam o bicho da seda 3 vezes por dia com amoreira. Uma atividade totalmente sustentável, inclusive economicamente, e sem poluir o meio ambiente.

AGENDA DO EVENTO:
07:30 – 08:00
Café da Manhã

08:00 – 09:00
Cerimônia de Abertura

1- Ministra da Agricultura
2- Governador do Estado
3- Secretário da Agricultura do Estado
4- Presidente da Abraseda
5- Diretor Presidente da Bratac
6- Autoridade Internacional
7- Presidente da Câmara Setorial

09:00 – 10:00
Painel de Inovação
1- Unidades de Referência
2- Projeto Seda Brasil
3- UEM
4- UNESP
5- Embrapa Agropecuária Oeste
6- Inovação Internacional
7- Inovação Internacional

10:00 – 10:30
Coffee Break

10:30 – 11:30
Painel de Treinamentos

1- Cuidados com o solo – compactação e cultivo intercalado
2- Agroecologia
3- Boas práticas na Sericicultura – técnicas de manejo
4- Produção mecanizada
5- Técnicas para remediar a intoxicação do bicho da seda
6- Desafios da deriva de agrotóxico
7- Produção orgânica

11:30 – 12:00
Premiações

12:30 – 13:00
Encerramento Oficial

ORGANIZAÇÃO: ABRASEDA Associação Brasileira da Seda

PALESTRANTES

  • Alessandra Aparecida Silva – pesquisadora da UEM
    Palestra: Avaliação nutricional da pupa do bicho-da-seda (Bombyx mori L.) orgânica/agroecológica como fonte proteica alternativa na alimentação de frangos caipiras.
  • Maria Aparecida Fernandez – pesquisadora da UEM
    Palestra: Análise da expressão do BmsbRNA e do potencial da administração preventiva de fármacos contra a infecção de lagartas com o baculovirus BmNPV.
  • Rachel Colauto Milanezi Aguiar – pesquisadora da UEL
    Palestra: Efeitos da suplementação foliar com aminoácidos essenciais sobre o desenvolvimento de lagartas do bicho-da-seda Bombyx mori (Lepidoptera: Bombycidae) e a produção de casulos.
  • Santino Aleandro da Silva UEL
    Palestra: Utilização de nematicidas biológicos em amoreiras (Morus alba) e a sua influência sobre o desenvolvimento de lagartas do bicho-da-seda, Bombyx mori (Lepidoptera: Bombycidae) e a produção de casulos.
  • Carmem Iris Parellada Nicolodi (Presidente da Comissão de Assuntos Culturais da OAB/PR) e Maria Inez Araujo de Abreu (Conselheira Estadual da OAB/PR) – OAB-PR
    Palestra: Temas Contemporâneos de Propriedade Intelectual.
  • Karina Amadori – artista
    Palestra: Seda e a arte
  • Erica Daiane Mauri – Cáritas Maringá
    Palestra: Os efeitos da pulverização por aeronaves: danos à saúde e aos produtores rurais
  • Milton Parron Padovon – pesquisador EMBRAPA Agropecuária Oeste
    Palestra: Agroecologia na agricultura familiar
  • Julio Cesar Salton- pesquisador EMBRAPA Agropecuária Oeste
    Palestra: Cuidados com o solo
  • Rômulo Scorza – pesquisador EMBRAPA Agropecuária Oeste
    Palestra: Metodologia de análise de folhas de amoreira e bicho da seda expostos à deriva de agrotóxico

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto:

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios