Agronegócios

Com novo selo, agroindústria familiar avança no Norte Pioneiro

Assessoria

O deputado Luiz Cláudio Romanelli afirmou nesta segunda-feira, 6, que o encontro regional de regularização de agroindústrias, realizado em Tomazina nesta sexta-feira, 3, reforça a importância de ampliar a cadeia produtiva da agricultura familiar. “Esse encontro evidencia a importância da agroindústria que pode ser familiar, de cooperativas e até por novas empresas que estão se instalando no Norte Pioneiro”, disse.

“É um avanço muito importante porque moderniza a matriz industrial da região, processa novos alimentos e diversifica a economia. É um novo cenário com potencial exponencial, além de outras atividades como o turismo”, completou Romanelli sobre o encontro que reuniu produtores, representantes de prefeituras, governo estadual e governo federal.

A região de Santo Antônio da Platina, representada por Romanelli na Assembleia Legislativa e no Governo do Estado, engloba 22 municípios e tem 275 agroindústrias, segundo o Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná Iapar-Emater. O apoio à agroindústria regional, diz o deputado, traz uma série de benefícios, além de gerar renda e manter a densidade no campo.

SIM – “Estamos encontrando formas de superar, em conjunto, dificuldades do pequeno produtor e ter a chance de abastecer o Paraná. Pela força das lideranças técnicas podemos articular projetos para que a região possa gerar mais oportunidades”, afirmou o secretário Norberto Ortigara (Agricultura).

Para impulsionar as agroindústrias, o Estado criou o Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar, Artesanal e de Pequeno Porte (Susaf) que integra serviços municipais de inspeção e permite a ampliação da comercialização de produtos da agricultura familiar.

O serviço de inspeção municipal, segundo a gerente de Inspeção de Produtos de Origem Animal da Adapar, Mariza Koloda Henning, garante o apoio e orientação ao produtor na produção de alimentos seguros. Nesse sentido, é necessário que as prefeituras possuam um Serviço de Inspeção Municipal (SIM) estruturado, com um médico veterinário responsável pelo processo. “Isso representa mais agroindústrias formalizadas, agregação de valor ao produto local e mais saúde para a população”, disse.

Susaf – Para ampliar a comercialização das agroindústrias para além do seu território, os municípios podem fazer parte do Susaf. Com o selo impresso nas embalagens ou rótulos, as agroindústrias inspecionadas e indicadas pelo SIM podem vender os produtos de origem animal nos outros municípios do Estado.

O Susaf foi criado por lei no Paraná em 2013, mas regulamentado somente em 2020. Desde então, já são 15 municípios integrados: Barracão, Francisco Beltrão, Cascavel, Chopinzinho, Cianorte, Coronel Vivida, Dois Vizinhos, Itapejara d’Oeste, Santa Helena, Salgado Filho, Mauá da Serra, Realeza, Santa Isabel d’Oeste, Sulina e Toledo. Outros 30 estão em processo de adesão. O programa é destinado especialmente à agroindústria familiar e às de pequeno porte.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Uia!!!