Cambará

Cambará é o primeiro da região com programa de agricultura sustentável

Por Graça Maria – Cambará

Fotos – Graça Maria e Rodrigo Costa.

O Espaço Cultural Nilza Furlan, foi palco nesta quinta-feira, 15 de julho, do lançamento do “Programa de Desenvolvimento de Agricultura Sustentável”, uma iniciativa da Prefeitura de Cambará em parceria com o Sebrae-PR; Instituto Biosistêmico (IBS); Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR), através da EMATER; e, Sindicato Rural de Cambará.

Participaram do lançamento, o prefeito Neto Haggi, o vice-prefeito João Luiz Del Col; Odemir Vieira Capello, da regional do SEBRAE/Jacarezinho; Roberto Simões e Almir Del Padre, agrônomos do Escritório do IDR em Cambará; Aristeu Sakamoto, presidente do Sindicato Rural de Cambará; Angélica Cristina Cordeiro Moreira, diretora da Indústria, Comércio e Inovação da Prefeitura; Claudio Pinheiro, do IBS e apresentador do Programa; e, agricultores que participarão do Projeto.

Nas falas que se seguiram, Odemir Capello elencou as iniciativas que já ocorrem no Norte Pioneiro voltadas à agricultura e a agricultura familiar e que tem a participação do Sebrae, com o objetivo de torná-las diferenciadas e mais rentáveis.

“Cambará é o primeiro município a lançar este Programa de Desenvolvimento de Agricultura Sustentável, e é mais uma demonstração de seu pioneirismo em diversas ações. A partir do município, esperamos levar o Programa, a pelo menos mais nove municípios da região, em um total de 10 no Norte Pioneiro”, informou Capello.

Odemir disse ainda que as reuniões com os produtores ocorrerão a cada 15 dias, acompanhados por um consultor do Sebrae, que no decorrer do programa, os participantes poderão receber transferência de tecnologia do NEAT – Núcleo de Estudos de Agroecologia e Territórios – UENP/Universidade Estadual do Norte do Paraná, através no Campus Luiz Meneghel, na cidade de Bandeirantes.

O vice-prefeito João Luiz Del Col, falou da alegria pelo lançamento do programa, ressaltando que o evento é o primeiro a ser realizado no restaurado Espaço Cultural Nilza Furlan.

Roberto Simões da Emater, se disse esperançoso e animado com mais esta iniciativa cambaraense de fortalecimento da agricultura familiar, lembrando que o interesse de empresas para comprar produtos alimentícios diferenciados é grande, enquanto os produtos cultivados convencionalmente não contam com novos compradores.

Aristeu Sakamoto do Sindicato Rural, mostrou-se otimista com o interesse dos produtores do município em buscarem alternativas para suas produções agrícolas, afirmando que o Sindicato não mede esforços para continuar suas parcerias com Programas que representem inovação e maior renda aos agricultores cambaraenses.

A diretora da Indústria, Comércio e Inovação da Prefeitura, Angélica, Cristina Cordeiro Moreira, observou que mudanças na forma de trabalhar pode provocar receios, porém o município de Cambará está investindo em pesquisas que mostram que produtos orgânicos podem mudar a forma de produzir alimentos, agregando maior renda a quem produz e beneficiando quem os consome.

O prefeito Neto Haggi, fez um balanço de quanto o município de Cambará já investiu na Agricultura Familiar, desde o fortalecimento da ACAF – Associação Cambaraense da Agricultura Familiar, quando foi implantada na BR – 369, até conquistar sua sede própria no bairro Ignez Panichi Hamzé com o aporte da Prefeitura através do governo federal.

Neto assinalou ainda a importância da implantação de estufas para a produção de verduras e legumes, a venda dos produtos para a merenda escolar. Ele citou ainda o Projeto Abacaxi que contempla produtores para plantio in natura e plantio em escala industrial, informando que o município irá destinar recursos para o “Projeto Mel” uma expansão das ações da ACAF, para adquirir os equipamentos necessários ao seu funcionamento.

“O Programa de Desenvolvimento da Agricultura Familiar é mais uma ideia local. A Prefeitura está investindo junto com o Sebrae, com o IDR, com o IBS e o Sindicato Rural, nesta iniciativa que tem início, meio e fim. Os participantes serão capacitados e já saberão para quem vender e o quanto irão receber pelos seus produtos. Este é mais um projeto piloto que Cambará está lançando, como foi com o Compras Públicas em que destinamos no ano passado aproximadamente R$ 7,5 milhões (36,7%), dos R$ 20,5 milhões empregados na aquisição de produtos e serviço s pelo Município em 10 meses, ajudando os comerciantes locais”, enumerou.

Segundo o prefeito, a partir das iniciativas de Cambará, vários outros municípios estão interessados em também desenvolver o projeto. “Junto com o vice-prefeito João Luiz, com a nossa equipe de trabalho sempre comprometida para que estes Programas aconteçam, e com os parceiros aqui denominados, confiamos que o Agricultura Sustentável logo apresentará bons resultados”, afirmou.

O Programa de Desenvolvimento da Agricultura Sustentável, tem como proposta, a produção agrícola sob manejo sustentável. Entre seus propósitos está o Desenvolvimento da agricultura, potencializando sistemas naturais, orgânicos e agroecológicos para produção e oferta de alimentos saudáveis e sustentáveis.

– Tem a necessidade de:
• Engajamento do produtor;
• Estruturação do ambiente de produção;
• Fertilidade do solo;
• Nutrição e sanidade das plantas;
• Uso racional de insumos.

 – Benefícios do Programa:
– Social – Qualidade de vida; • Produtores organizados • Produtores reconhecidos;
–  Ambiental – Menos agroquímicos; • Produtos mais saudáveis; • Preservação;
– Econômica – Geração de renda; • Aumento da arrecadação; • Ampliação de mercado.

Em Cambará, o Programa deverá ser iniciado com 15 produtores rurais.

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto:

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios