Prefeitura de Jaboti cai em golpe e prejuízo passa de R$ 600 mil

Prefeito decreta estado de emergência financeira para apurar dano causado aos cofres do município

Da Redação

Estelionatário se passou por agente financeiro da Caixa Econômica Federal e solicitou atualização da conta bancária ao financeiro da Prefeitura
CRÉDITO: Antônio de Picolli

A Prefeitura de Jaboti, cidade com pouco mais de 5 mil habitantes, no Norte Pioneiro do Paraná, foi vítima de um golpe virtual no dia 13 de abril. Um estelionatário que se passava por agente financeiro da Caixa Econômica Federal solicitou atualização da conta bancária por telefone ao setor financeiro da Prefeitura. No dia seguinte, ao abrir o sistema, foi identificado um rombo de aproximadamente R$ 645 mil nas contas do Município.

Jaboti é o primeiro município na região a registrar esse tipo de cyber crime. Diante disso, o prefeito Regis Willian Siqueira Rodrigues, emitiu, no dia 15 de abril, um Decreto (26/2021) declarando estado de emergência financeira. Conforme o documento, o valor subtraído representa cerca de 40% das receitas totais do mês anterior.

Segundo o secretário Municipal de Administração, Luiz Eduardo Castro Vanzelli, parte do valor furtado são oriundos de um convênio federal, outro montante de recursos livres, e cerca de R$ 155 mil que seriam utilizados no setor da Saúde. “Foram lavrados boletins de ocorrência, encaminhada a denúncia ao Ministério Público e também já solicitamos ajuda aos deputados e demais autoridades. A Caixa já está investigando as transações efetuadas e vamos aguardar a apuração dos fatos”, informa.

A assessoria jurídica do município informou que a investigação do caso está sendo realizada pela Polícia Civil, Polícia Federal, e também pela Caixa.

O decreto informa que a instituição financeira Caixa não tem prazo para análise dos fatos e eventual devolução da quantia subtraída. A prefeitura informa que, o alto valor retirado das contas impossibilitará pagamentos de fornecedores momentaneamente.

OUTRO CASO – Conforte levantamento na internet, a prefeitura de Bias Fortes (MG) sofreu um crime milionário idêntico entre 2019/2020. O golpe foi aplicado de maneira semelhante, com um suposto agente financeiro tendo enviado uma mensagem ao Setor Financeiro do Executivo para atualização de dados do site. Seis meses após o golpe, a prefeitura conseguiu reaver o montante subtraído.