PR começa a imunizar idosos com mais de 65

Lote da Coronavac é dividido para comunidades quilombolas e idosos entre 65 e 74 anos

Curitiba – Agência Estadual

Doses serão fundamentais para a campanha de imunização de domingo a domingo, lançada pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior CRÉDITO: AEN

Com a nova remessa do Ministério da Saúde, o Paraná começa a campanha de imunização para idosos acima de 65 anos, entrando em mais uma faixa etária do grupo prioritário. Seriam 226.770 doses distribuídas até ontem (26) para as 22 Regionais de Saúde, sendo 188.800 da Coronavac, desenvolvida pelo Butantan e pela Sinovac, e 37.910 da vacina de Oxford/AstraZeneca com a Fiocruz (das 38.600 doses desta vacina recebidas pelo Paraná, parte pequena é destinada à reserva técnica).

O lote da Coronavac é dividido para comunidades quilombolas e idosos entre 65 e 74 anos. O volume dará conta para a primeira dose em 6.060 quilombolas, 70.715 idosos de 70 a 74 e 103.078 para os que têm entre 65 e 69 anos. A remessa da Oxford/AstraZeneca é destinada a 3.110 quilombolas e 33.197 idosos entre 65 e 69 anos.

As doses serão fundamentais para a campanha de imunização de domingo a domingo, lançada pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior no Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar). O Estado já recebeu 1.727.850 doses e há expectativa de envios semanais de, pelo menos, 300 mil a partir de abril, com a produção nacional da Fiocruz e do Butantan.

“Estamos trabalhando com o Governo Federal para acelerar a vacinação. Queremos ter um cronograma mais organizado. Mas estamos mobilizando também as prefeituras. Queremos imunizar os idosos até o fim de abril e, em breve,  imunizar profissionais de educação, o que permitirá um retorno seguro das aulas, e da segurança pública”, afirmou Ratinho Junior.

“As secretarias municipais de saúde estão preparadas para aumentar a velocidade da vacinação. Temos capacidade de vacinar entre 150 mil e 200 mil pessoas por dia no Paraná”, endossou o secretário estadual de Saúde, Beto Preto.

DISTRIBUIÇÃO 

As doses começam a ser distribuídas às 22 Regionais de Saúde, às 15 horas desta sexta. Parte irá por transporte terrestre (as sete regionais mais próximas da Capital) e parte com as aeronaves da Casa Militar do Governo do Estado.

A Secretaria da Saúde adotou novamente a mesma estratégia de vacinação do Ministério da Saúde, que recomendou aumentar a população vacinada pela primeira dose. A expectativa é que, com o aumento da produção de doses das vacinas no País, o Ministério envie novas remessas referentes às segundas doses dentro do prazo recomendado pelas fabricantes.