Vermelho pede compra de respiradores e abertura de crédito para pagamento de inativos critica

Vereador questiona falta de planejamento da prefeitura e cobra medidas emergenciais para o enfrentamento da pandemia de Covid-19

Assessoria de Comunicação

Vereador Vermelho: “A prioridade é salvar vidas” – Foto: Divulgação

O vereador Luciano de Almeida Moraes (PTB), o ‘Vermelho’, votou contra o Projeto de Lei 7/2021, aprovado em primeira votação por sete votos a um (o presidente só vota em caso de desempate) na noite de segunda-feira (22), na Câmara Municipal de Santo Antônio da Platina, que autoriza abertura de crédito adicional especial no valor de até R$ 1.685.198,71 referente ao saldo remanescente da MP 938/20, Lei 14.041/20 e LC 173/20, objetivando mitigar as dificuldades financeiras decorrentes da pandemia causada pela Covid-19.

De acordo com o vereador, o recurso será usado pagamento de inativos da prefeitura durante o ano de 2021, mas para ele a prioridade é o enfretamento à pandemia. “Sabemos da importância do pagamento dos inativos, mas a pauta não deveria estar sendo discutida agora, quando o município vive o pior momento da pandemia. O que precisamos tratar com urgência é sobre a compra de mais respiradores, mais leitos de UTI, mais equipamentos, e, principalmente, mais ações preventivas contra a Covid-19, pois o Governo Federal enviou quase R$ 6 milhões para Santo Antônio da Platina agir na prevenção da doença”, ressalta Vermelho.

Para o vereador, o recurso de R$ 1.685.198,71 destinado ao pagamento dos inativos poderia ser debatido em outra oportunidade. “Precisamos debater o que fazer para impedir mais mortes por coronavírus no município. O Projeto de Lei 7/2021 não tinha a necessidade de votação em regime de urgência. Aliás, se for o caso, esta Casa pode destinar parte da devolução do duodécimo, que ocorre todos os anos, para o pagamento dos inativos, mas a prioridade é salvar vidas, pois 49 platinenses já perderam a batalha contra a doença”, assinala.

Vermelho conclui dizendo que respeita a decisão dos oito vereadores que votaram favoráveis ao Projeto de Lei, mas defende a aplicação integral do recurso no enfrentamento à pandemia, salientando sobre as dificuldades enfrentadas pelos próprios profissionais de saúde. “O recurso enviado pelo Governo Federal deve ser destinado à luta contra o coronavírus. Os profissionais de saúde de Santo Antônio da Platina que atuam na linha de frente contra a doença estão trabalhando no limite, sem a estrutura necessária. Eles também estão adoecendo fisicamente e psicologicamente, conforme revelou a própria secretária de Saúde, e merecem mais atenç&atil de;o do poder público”.