Colheita de soja avança em todas as áreas assistidas pela cooperativa

Imprensa Capal


Na região de Curiúva (PR), as condições climáticas influenciaram na colheita. O engenheiro agrônomo da Cooperativa Capal, Rodrigo Yoshitani, conta que no final de fevereiro houve um período de veranico, de temperaturas altas seguido por quinze dias de chuva. Por isso, diversas áreas tiveram que iniciar a colheita simultaneamente. Na semana passada, a área de soja colhida ultrapassou a metade da área total. “Até hoje estamos com 60 a 70% de área colhida. Em questão de produção, acredito que vai fechar na média de 60 sacos por hectare, está muito boa a produção neste ano”, relata.

Arapoti – Em Arapoti (PR), a equipe técnica estima que 50 a 60% das áreas de soja estão colhidas. A região também apresentou um acúmulo de áreas prontas devido às condições climáticas, mas a colheita está avançando e deve estar finalizada dentro de 10 a 14 dias, comenta a agrônoma Andréia Piati, que também ressalta os números de produção. “O índice de produtividade está bom, conversando com os produtores, sempre ouvimos que está acima de 4000 kg. E mesmo que essa média diminua pouco, a safra vai fechar em uma boa média de produtividade”, indica.

Taquarituba – Em Taquarituba (SP), cerca de 80% da área de soja está colhida. Os agrônomos Caio César e Antônio Wesgueber relatam que houve variação nos índices de produtividade mas, apesar disso, se mantiveram bons de maneira geral. “A produtividade média até meados de fevereiro estava alta, em torno de 4500kg de média. Depois, caiu pelo fato da soja sofrer com estresse hídrico. Estamos agora com uma média 4000kg. Mas as condições climáticas da safra foram boas para soja, chegando em algumas áreas a 6200kg/ha”, descrevem.

Itararé – Em Itararé (SP), apesar do atraso da colheita de algumas áreas em função das chuvas da primeira dezena do mês de março, ela segue em ritmo acelerado no momento, com bons resultados de produtividade e qualidade, superando as expectativas. “Podemos ultrapassar 4200 kg/ha de média geral para a unidade de Itararé”, estima o agrônomo Fábio Telaxka. “Estima-se que 70% da área de soja esteja colhida. A colheita deve estender-se por mais uns 15 dias”, complementa.