Com risco de ficar cega adolescente de 16 anos pede ajuda para cirurgia

Adrielly Elisa da Silva Santos,16 anos, sofre de Ceratocone, uma doença oftalmológica que pode levar à cegueira.

Da Redação

A adolescente Adrielly Elisa da Silva Santos, de 16 anos, é uma menina como tantas outras desta região e país, mas a diferença é que ela vive um drama que pode mudar completamente a rota de sua vida. Moradora na cidade de Conselheiro Mairinck, a menina precisa passar por uma cirurgia para inserir anéis intraoculares que pode impedir que ela venha a ficar cega e, por isso, precisa de ajuda, já que a operação não tem custo, mas os demais itens são estimados em R4 11 mil.

A cirurgia não tem custos, mas os anéis intraoculares que precisam ser inseridos demandam R$ 8 mil. Mais R$ 3 mil para as lentes, sendo necessárias para a correção da distorção ocular.

A jovem pede ajuda na internet para obter o valor necessário para a compra dos anéis e das lentes que o Sistema Único de Saúde não cobre.

Sem recursos financeiros para realizar a cirurgia e desesperada com o avanço da doença e perda da visão, Adrielly começou a trabalhar de babá para juntar o valor, criou uma vaquinha na internet e já conseguiu inserir o anel em um olho. Agora ela luta para conseguir o restante para inserir o anel intraocular no outro olho e obter as lentes.

A população de Conselheiro Mairinck, comovida com a situação da jovem, decidiu montar uma rifa no valor de 10 reais concorrendo a uma cesta de páscoa, a qual obteve o valor de R$ 1 mil. Com a rifa e doações recebidas fora da vaquinha, Adrielly já conseguiu R$ 2 mil

Até o momento, a campanha na internet tem contribuição de somente cinco pessoas, chegando no valor de 380. Adrielly ainda precisa de 5.000 mil reais para o anel e as lentes.
Para ajudar é só acessar o link : https://www.vakinha.com.br/vaquinha/todos-pela-adrielly e doar qualquer valor para entrar nessa luta com a jovem Adrielly.

Sobre Adrielly

Adrielly mora em Conselheiro Mairinck e vive com sua avó. É estudante do 3º ano do do Ensino Médio do Colégio Francisco Alves de Almeida e pretende prestar vestibular para ingressar em uma universidade.
A jovem que pretende ser psicóloga deixou uma mensagem, em sua vaquiinha online, relatando sobre sua doença e sua pessoa, a fim de obter ajuda.

Sobre a doença
O ceratocone é uma enfermidade que faz com que a córnea se projete para a frente, formando uma saliência em forma de cone, o que pode levar ao comprometimento da visão.
Ceratocone é uma enfermidade não inflamatória que afeta a estrutura da córnea, camada fina e transparente que recobre toda a frente do globo ocular. A principal característica do ceratocone é a redução progressiva na espessura da parte central da córnea, que é empurrada para fora, formando uma saliência com o formato aproximado de um cone.
A córnea funciona como uma lente fixa sobre a íris, a área colorida dos olhos, e, através da pupila, projeta a luz sobre a retina. Alterações na transparência e curvatura da córnea podem comprometer a visão. O defeito do ceratocone impede a projeção de imagens nítidas na retina e pode promover o desenvolvimento de grau elevado de astigmatismo irregular e miopia.
Ceratocone é uma doença genética rara, de caráter hereditário e evolução lenta, que se manifesta mais entre 10 e 25 anos, mas pode progredir até a quarta década de vida ou estabilizar-se com o tempo. A enfermidade atinge cerca de 150 mil pessoas por ano no Brasil e pode atingir os dois olhos de maneira assimétrica, ou seja, o distúrbio pode afetar mais um olho que o outro.