Santander cria regional de agronegócios no Paraná

Com o reforço na estrutura regional, o Banco quer atingir um avanço de mais de 40% na carteira de crédito destinada ao segmento

Da Assessoria


Com um arrojado plano de expansão, o Santander criou uma regional de agronegócios dedicada a atender o Paraná, com bases em Curitiba, Londrina e Cascavel. Para reforçar essa estrutura de atuação, o banco também escalou um time formado por 23 gerentes especializados espalhados por todo Estado. A iniciativa foi validada pelo crescimento regional ao setor já apresentado em 2020, que foi de 28%. Com o reforço na estrutura regional, o Banco quer atingir um avanço de mais de 40% na carteira de crédito destinada ao segmento.

“O agronegócio é um dos grandes pontos focais de crescimento do Santander no Paraná e concentra boa parte dos investimentos que temos destinados para o Estado neste ano. A nova regional vai permitir uma maior proximidade dos clientes e também uma percepção real da realidade de cada microrregião. Com mais autonomia, nossos gerentes especializados poderão fomentar o setor de uma forma efetiva”, destaca a diretora da Rede Paraná do Santander Brasil, Marilize Ferrazza. 

Segundo a diretora, a iniciativa faz parte do projeto de interiorização Santander que irá ampliar o número de lojas especializadas no atendimento dedicado ao agropecuarista, a exemplo do que já aconteceu em Castro, Telêmaco Borba, Santo Antônio da Platina, Cianorte, Ivaiporã, Pato Branco, Medianeira e Marechal Candido Rondon. Hoje o banco possui uma rede sólida de 126 agências em todo estado, aonde os clientes vocacionados para o segmento do agronegócio poderão ser encaminhados para as lojas especializadas.

Serviços Especializados

No Paraná, o responsável por comandar as ações é o Gerente Regional de Agronegócios, Michel Girotto. Natural de Maringá, o executivo enfatiza que entre os serviços oferecidos estão as linhas de crédito rural para custeio, investimentos, comercialização e industrialização, linhas destinadas ao financiamento da safra, aquisição e estocagem. Além disso, o banco também é agente repassador das linhas de financiamento do BNDES.

Outro destaque entre os produtos exclusivos do Santander é a linha MultiAgro, uma mais versáteis do mercado, financiada com recursos próprio. Ela pode ser utilizada para realização de investimentos tais com: aquisição de máquinas e implementos agrícolas, silos, estruturas de armazenagem, equipamentos fotovoltaicos, sistemas de irrigação, correção de solo e aquisição de animais. Neste caso, as parcelas podem ser anuais ou semestrais com prazo de até sete anos, de acordo com a finalidade do projeto.

Cenário Nacional

O Santander vem reforçando a estrutura de atendimento ao setor agro nos últimos cinco anos. É o Banco que mais cresce na concessão de crédito ao setor. A carteira de crédito ampliada – que considera Recursos Obrigatórios e Livres, BNDES, Funcafé e os títulos CPR e CDCA- do Banco ao agronegócio chegou a R$ 24 bilhões ao final de 2020, crescimento de 20% ante 2019 – R$ 20 bilhões. Recentemente expandiu sua mesa de risco de commodities, oferecendo hedge de 20 produtos agrícolas – no ano passado eram quatro.

“Faremos esse movimento em todo o Brasil. Com um cenário positivo de rentabilidade, vemos os empreendedores rurais expandindo suas áreas de produção ou modernizando seu maquinário. É de se esperar um bom volume de investimentos no setor”, reforça o diretor de Agronegócios do Santander Brasil, Carlos Aguiar.